Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Ameaçou antes de matar

O homem de 44 anos que anteontem matou a tiro o primo, João Noronha, de 31, entre Faro do Alentejo e Peroguarda – no distrito de Beja –, por motivos passionais, vai aguardar julgamento em prisão preventiva. Francisco Patrício, conhecido por ‘Chico da Vinha’, entregou-se na GNR da Vidigueira poucos minutos depois do crime e foi ontem ouvido no tribunal de Cuba, de onde saiu para o Estabelecimento Prisional de Beja, indiciado pelo crime de homicídio qualificado.
13 de Abril de 2010 às 00:30
João Noronha foi morto com três tiros à queima-roupa, junto à EN 387
João Noronha foi morto com três tiros à queima-roupa, junto à EN 387 FOTO: Alexandre M. Silva

O crime chocou a população de Selmes, Vidigueira, localidade onde residia a vítima, o suspeito e familiares de ambos. "Não percebemos tanto ódio ao ponto de o matar. O ‘Chico’ não aceitava que a ex-mulher estivesse com o primo, mas já vivia com outra mulher. Ninguém percebe", disse ao CM uma familiar da vítima.

Ao que o CM apurou, o agressor tinha já contra si algumas denúncias por parte da ex-mulher – actual companheira da vítima – por assédio e ameaças. Teria já também ameaçado o primo, mas nunca ninguém imaginou que o pior ainda estava para vir. Tal como o CM noticiou, Francisco esperou que João passasse junto à EN 387, ao início da tarde de domingo, abatendo-o com três tiros de caçadeira, enquanto montava uma égua na propriedade onde trabalhava.

APONTAMENTOS

ÉGUA

A égua que João Noronha montava quando foi abatido ficou ferida no pescoço com várias bagadas de chumbo. O animal fugiu em direcção ao monte.

CORPO

O corpo da vítima ficou numa vala e só foi encontrado quando a GNR levou o suspeito ao terreno, depois deste se entregar no posto da Vidigueira. A PJ de Faro está a investigar o caso.

SOCORRO

O INEM tentou por várias vezes reanimar a vítima até ser declarado o óbito. João Noronha deixa órfãs duas filhas, de doze e seis anos.

Ver comentários