Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Ana Rita termina protesto em Cascais

Ana Rita Leonardo, de 15 anos, a mãe adolescente que foi separada do seu filho Martim, sem ser ouvida, por sentença do Tribunal de Cascais, terminou ontem o protesto ao fim de 11 noites a dormir ao relento à porta do tribunal: "Vou para casa preparar tudo para o meu filho e ao mesmo tempo procurar trabalho."
27 de Junho de 2009 às 00:30
Mãe adolescente regressa a casa na expectativa de receber o filho
Mãe adolescente regressa a casa na expectativa de receber o filho FOTO: Sérgio Lemos

Segundo explicou ao CM, Ana Rita decidiu acabar com o protesto depois de ter sabido que "a juíza tinha o processo em mãos". A jovem, que luta para conseguir viver com o seu filho pela primeira vez, desde que foi mãe aos 13 anos, e que chegou a fazer greve de fome, acrescentou que tomou "esta decisão para que a juíza não se sinta pressionada na sua decisão": "Aguardo com serenidade pela decisão da Justiça. Com grande expectativa de que possa ter o meu filho ao colo."

A advogada da jovem, Isilda Pegado, reiterou que "o objectivo da Defesa é travar a adopção". A também presidente da Federação Portuguesa pela Vida acrescentou que há "um entendimento entre Ana Rita e o pai do menino, Paulo Matos, de 20 anos, para que possam criar a criança em conjunto". Ana Rita Leonardo, que completa 16 anos no dia 13, está agora ansiosa para retomar as visitas ao filho no Refúgio Aboim Ascensão, em Faro.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)