Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Anadia saúda recuo do Governo

O Movimento Unidos Pela Saúde de Anadia congratulou-se ontem pelo "recuo" do Ministério da Saúde em relação à urgência hospitalar que irá reabrir para as doenças agudas. José Paixão que, desde há vários meses lidera o movimento de contestação popular de Anadia, saúda decisão, que, segundo ele, é o reconhecimento do erro.
7 de Abril de 2008 às 00:30
Populares de Anadia protestavam há vários meses
Populares de Anadia protestavam há vários meses FOTO: Nuno Alegria/Lusa
'Temos de saudar a ministra, que soube reconhecer a falha do Ministério da Saúde nesta matéria e agora, com esta decisão, acaba por corrigir o erro cometido', afirmou. José Paixão, que não esquece os outros movimentos de contestação do País, que lutam pela manutenção ou reabertura dos serviços de Saúde locais, espera que também nestes casos Ana Jorge saiba 'corrigir as maldades que foram feitas'.

Também o presidente da Câmara de Anadia, Litério Marques, recebeu a notícia com agrado e mostra-se 'disponível para assinar um acordo que responda às necessidades da população' que recorria à Urgência do Hospital de Anadia até ela encerrar em Janeiro.

Entre os populares a notícia também é vista com agrado e 'mostra que a luta que foi travada durante vários meses não foi em vão'. Também os vários movimentos dos concelhos que têm os seus serviços de Saúde 'ameaçados' vêem neste recuo um sinal positivo e, por isso, prometem intensificar ainda mais a luta 'até que o Ministério da Saúde compreenda os erros que está a cometer', entregando hoje mesmo no Governo Civil de Aveiro vários manifestos para a manutenção ou reabertura dos serviços de Saúde.

Carlos Braga, do Movimento de Utentes do SNS, também considera positivo que haja esta 'cedência'. 'Se há esta cedência, pode considerar-se que estão a ser corrigidas situações e que o Ministério está a reflectir' o modo como está a ser feita a reforma do SNS.

De acordo com a nova titular da pasta da Saúde, em Anadia vai ser mantido o atendimento à doença aguda e às não programadas durante o dia, uma situação que 'provavelmente' será extensível até às 24 horas. A solução ainda vai ser negociada com a Câmara Municipal de Anadia e dará 'resposta a situações de doenças inesperadas', como pequenos ferimentos, diarreias, vómitos, ou agudas.

O objectivo deste recuo é devolver a confiança às pessoas e responder às suas necessidades.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)