Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

ANÓNIMOS APOIAM NOIVOS

"O casamento dos noivos de Santo António na Sé de Lisboa reveste-se de grande solenidade e dignidade", realça o Cónego Luís Manuel. É este Prior da Sé que, uma vez mais, vai presidir à união dos onze casais que no próximo dia 12 juntam os seus destinos pela Igreja, apadrinhados, como sempre, pela Câmara Municipal alfacinha.
4 de Junho de 2004 às 00:00
Todos os que ajudaram à festa vão encontrar-se na Sé de Lisboa, dia 12
Todos os que ajudaram à festa vão encontrar-se na Sé de Lisboa, dia 12 FOTO: Tiago Sousa Dias
Mas quem mais está por detrás do êxito de tão luzida cerimónia? Quem se entrega voluntariamente, sem nada receber em troca, a uma causa que apenas respeita à felicidade dos outros?
As noivas de Santo António pouco podem dormir na véspera do seu enlace. Pelas 07h30 do dia 12, apresentam-se no Museu da Cidade, ao Campo Grande, para serem vestidas pela modista de alta costura Isabel Cirne. "Há três anos que faço isto com todo o gosto, pôr os vestidos ao corpo delas", diz. A seguir, as noivas são penteadas a rigor por quatro cabeleireiros e maquilhadas a preceito por duas maquilhadoras, todos profissionais da 'Boutique D. Flor'. "Entregamos-nos há sete anos a esta tarefa gratificante", refere a gerente Celeste Duarte.
Pelas 13h30, noivos, noivas e cerca de 200 convidados, contando-se entre estes todas as mães e madrinhas, chegam ao escadório da Sé, transportados por carros antigos. As cerimónias religiosas do casamento decorrem entre as 14 e as 15h30.
Para além do grande e solene aparato litúrgico normal numa festividade como esta, as 40 figuras do Coro Stella Vitae emprestam a sua voz melodiosa, sacra e uníssona aos esponsais, regidas pelo maestro António Pires e acompanhadas ao órgão por Luís Cerqueira. "O coro já tem 60 anos", revela o seu director Ferreira Neto, para quem "a oportunidade de colaborar com os noivos é uma verdadeira alegria."
O presidente da Junta de Freguesia da Sé, Álvaro Flor, é outro entusiasta dos Casamentos de Santo António. Afirma: "A Junta dá o seu melhor aos noivos, sobretudo quanto ao bom andamento de documentação oficial, e está sempre presente nas cerimónias da Sé."
SÉ NASCEU COM LISBOA
Para celebrar a tomada de Lisboa, em 1147, D. Afonso Henriques mandou edificar a Sé, nomeando para seu bispo o inglês D. Gilberto, que tinha vindo a Portugal com os Cruzados, para participar na Reconquista. Construída em estilo românico, do qual é hoje o único exemplar arquitectónico existente em Lisboa, a sua planta é de cruz latina, com três naves. Nela, entre outras recordações do padroeiro de Lisboa, ainda se encontra a pia do séc. XII onde Santo António foi baptizado. A vetusta Sé, que resistiu a quatro terramotos e um incêndio, foi elevada a Catedral no reinado de D. João I, em 1393.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)