Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Apanhado mais um suspeito

O português de etnia cigana, Mário Soares Anjos, que a Polícia Nacional de Espanha deteve quinta-feira à tarde no bairro de El Vacie, em Sevilha, aguarda sob custódia policial que o Tribunal decida a sua entrega às autoridades portuguesas, disse ontem ao CM fonte próxima da investigação.
31 de Dezembro de 2005 às 00:00
Operacionais da PJ têm acompanhado estas operações em Sevilha. Mário é irmão de Augusto Soares Anjos, conhecido no submundo por ‘Pecas’, presumível líder do gang que matou a tiro de caçadeira o chefe da PSP Sérgio Martins, em Lagos, a 11 de Dezembro. Mário estaria na viatura em fuga, de onde foi feito o disparo fatal sobre o polícia.
Mário, de 20 anos, fora detido, juntamente com outros dois homens da sua etnia e de nacionalidade espanhola, pelas 17h00 de quinta-feira. Na altura da detenção, os três estavam desarmados e não resistiram. Um dos detidos espanhóis acabou por ser libertado, por não estar relacionado com nenhum crime. O outro tinha mandado de captura.
Segundo fonte policial, Mário tinha sido ferido ligeiramente na noite de quarta-feira, numa troca de tiros entre famílias ciganas desavindas, no bairro de El Vacie. Como o CM então noticiou, o tiroteio foi desencadeado por causa de uma família ter recusado refúgio a um dos procurados pelo homicídio do chefe Sérgio Martins.
A actividade policial tem sido intensa, quer no El Vacie, quer noutro bairro de barracas de numerosas famílias ciganas, o Três Mil Viviendas. As acções já levaram à detenção de sete pessoas, todas elas com ligações ao gang liderado pelos irmãos Soares Anjos, suspeitos de vários assaltos no Algarve. Os dois irmãos, segundo fontes policiais, são os elementos constantes em todos os roubos de caixas multibanco efectuados pelo gang no Algarve.
POLÍCIA FEZ SETE DETENÇÕES
Até ontem à tarde, a polícia sevilhana tinha detido sete pessoas suspeitas de estarem relacionadas, directa e indirectamente, com os roubos de caixas de multibanco efectuados em Portugal e com o assassínio do chefe Martins, da PSP de Lagos, bem como com o tiroteio entre duas famílias de etnia cigana na última quarta-feira no bairro de barracas de El Vacie, em Sevilha.
Dos detidos, só um foi posteriormente libertado por não estar relacionado com quaisquer destes crimes. No tiroteio de El Vacie foram feridos três dos irmãos de ‘Pecas’.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)