Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

“Apontaram-me a pistola à cabeça”

"Apontaram-me a pistola à cabeça e obrigaram-me a dar tudo". Ainda bastante abalado, o funcionário do posto de abastecimento da Tojeda, em Avidos, Vila Nova de Famalicão, contou ao CM os momentos de terror que viveu, anteontem à noite, quando dois encapuzados, armados com uma pistola e uma navalha, o obrigaram a entregar todo o dinheiro da caixa. Os dois homens, com cerca de 20 anos, fugiram a pé. A GNR foi ao local, mas a investigação está a cargo da Polícia Judiciária do Porto.
27 de Novembro de 2012 às 01:00

O assalto aconteceu anteontem, cerca das 20h30, numa altura em que o posto RSTAR, na Zona Industrial de Tojeda, em Avidos, Vila Nova de Famalicão, estava deserto.

O funcionário, que se encontrava sozinho a ver televisão, foi surpreendido por dois homens, com cerca de 20 anos, que entraram com o rosto tapado pelos capuzes dos casacos e, com as armas apontadas, lhe exigiram o dinheiro. "Foram minutos terríveis. Não é fácil estar aqui com uma arma apontada à cabeça. Pensei mesmo que me matavam", confessou o funcionário, ainda muito abalado com o caso.

Assim que conseguiram chegar ao dinheiro, cujo valor o funcionário não soube precisar, os dois puseram-se em fuga, a pé, em direcção à Estrada Nacional 204, que liga Vila Nova de Famalicão a Santo Tirso, onde as autoridades acreditam que um terceiro elemento os aguardava num carro.

O posto de abastecimento não está equipado com sistema de videovigilância. Ao fecho desta edição não tinham sido presos.

FAMALICÃO ASSALTO GASOLINEIRA JUDICIÁRIA PISTOLA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)