Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Arguido incrimina três na morte de Palha

Um arguido no caso ‘Noite Branca’ acusa Bruno ‘Pidá’, Mauro Santos e ‘Leitinho’ da autoria do homicídio do empresário Aurélio Palha à porta da discoteca Chic em Agosto de 2007. Ângelo ‘Tiné’, que é um dos cinco suspeitos da morte de Palha, revela agora que os disparos foram feitos do carro onde estavam aqueles três membros do gang da Ribeira.
15 de Setembro de 2010 às 00:30
Bruno ‘Pidá’ é apontado como sendo um dos membros do gang da Ribeira que dispararam contra o empresário Aurélio Palha
Bruno ‘Pidá’ é apontado como sendo um dos membros do gang da Ribeira que dispararam contra o empresário Aurélio Palha FOTO: José Rebelo

A versão de ‘Tiné’ deve fazer com que os suspeitos sejam confrontados com novos elementos de prova numa altura em que ainda não foi deduzida a acusação da morte do antigo dono da Chic. O arguido diz que seguia no terceiro e último carro que parou à porta da discoteca enquanto que ‘Pidá’, Mauro e ‘Leitinho’ estavam no primeiro. No entanto não consegue precisar quem foi o autor do único disparo fatal, na cabeça de Palha, uma vez que foram efectuados vários tiros.

A revelação de ‘Tiné’ já lhe está a valer ameaças. O arguido, que está em preventiva e foi condenado a uma pena de 21 anos de prisão pela morte do segurança Ilídio Correia, já terá recebido recados na cadeia.

HOMICÍDIO DE ILÍDIO ESTÁ EM FASE DE RECURSO

A 19 de Janeiro deste ano ‘Pidá’, Fernando ‘Beckham’, ‘Tiné’ e Mauro Santos foram condenados a penas de prisão entre os 21 e os 23 anos pela morte do segurança Ilídio Correia. No entanto, a sentença ainda não transitou em julgado uma vez que os recursos estão no Tribunal da Relação. Os arguidos mantêm--se presos porque estavam em preventiva quando foram a julgamento. Ilídio Correia, membro do gang de Miragaia, foi assassinado a 29 de Novembro de 2007 junto à Alfândega. Os quatro arguidos, juntamente com um outro elemento que não foi identificado, dispararam ‘de forma incessante’ contra a vítima devido a rivalidades no domínio das noites do Porto.

MORTE DE BERTO SEM CULPADOS

Um dos quatro homicídios no caso ‘Noite Branca’ continua sem culpados. O segurança Berto ‘Maluco’ foi abatido a 11 de Dezembro de 2007, com 64 tiros de metralhadora, quando saía da sua casa em Gaia. A equipa especial da procuradora Helena Fazenda, que também está à frente do processo da morte de Palha, ainda não encontrou os culpados. As armas do crime também nunca foram apreendidas. Porém, nos últimos meses, a investigação segue no sentido de o assassino ser alguém com formação de polícia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)