Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Armas ‘a brincar’

As armas ostentavam marcas de renome internacionais como Smith & Wesson ou Beretta. Eram em tudo iguais às reais, mas não passavam de réplicas feitas de plástico, que foram apreendidas pela PSP (cerca de 300), durante uma fiscalização de rotina, num bazar indiano, na rua de Chã, no centro da cidade do Porto, onde também foram apreendidas imitações de relógios, pulseiras e perfumes.
24 de Novembro de 2010 às 00:30
O bazar indiano, alvo da fiscalização,  fica situado na Baixa da cidade do Porto. As réplicas das armas foram apreendidas no interior da loja pela PSP
O bazar indiano, alvo da fiscalização, fica situado na Baixa da cidade do Porto. As réplicas das armas foram apreendidas no interior da loja pela PSP FOTO: DR

Os elementos da Esquadra de Intervenção e Fiscalização Policial não estavam à espera de encontrar tal ‘arsenal’. Ao que o CM apurou, as réplicas eram provenientes de um país asiático e seriam destinadas para o mercado das prendas natalícias em Portugal. "O material apreendido não passa de objectos de plástico, mas podia perfeitamente ser utilizado para assaltos, porque à primeira vista parecem mesmo reais. Em vários casos de roubos registados no Porto, os assaltantes utilizaram réplicas de armas e as vítimas, cujo medo era bem real, nunca deram por ela", disse ao CM fonte policial.

As 275 mil reproduções das munições eram também similares às reais que eram vendidas pelos armeiros.

O funcionário do bazar indiano, de 39 anos, que não soube justificar a origem nem o destino das réplicas, foi constituído arguido. O material apreendido foi levado para as instalações da PSP para depois ser destruído por ordem do tribunal.

Durante a operação, levada a cabo anteontem, a PSP também encontrou bijuteria contrafeita e mais de 400 relógios de diversas marcas. Aliás, era esse o principal objectivo das autoridades que frequentemente organizam acções de fiscalização em vários comércios e armazéns naquela zona da baixa.

Os elementos da Esquadra de Intervenção e Fiscalização da 1ª Divisão da PSP deve agora iniciar investigações que poderão conduzir à constituição de mais arguidos.

ARMAS RUSGA BAZAR PORTO
Ver comentários