Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

“Arrependida” de matar

A mulher que matou o ex-namorado com ácido, em Maio de 2001, disse ontem ao Tribunal de Leiria, onde está a ser novamente julgada, que está arrependida do que fez.
24 de Outubro de 2009 às 00:30
Fátima Velosa disse em tribunal estar arrependida do que fez
Fátima Velosa disse em tribunal estar arrependida do que fez FOTO: direitos reservados

"Estou arrependida. Se pudesse voltar atrás não o tinha feito", disse Fátima Velosa ao presidente do colectivo de juízes, embora não revelando qualquer sinal de emoção.

A sessão de ontem incluiu a audição, à porta fechada, de um perito que realizou um novo exame psicológico à arguida, seguindo-se as alegações finais, com o procurador do Ministério Público a pedir a "manutenção da pena" de sete anos e nove meses.

A Defesa, a cargo de Rodrigo Santiago, pediu a condenação da arguida, mas "a uma pena não privativa da liberdade", uma vez que Fátima Velosa já não representa qualquer perigo, por ter feito tratamento médico.

Fátima Velosa, de 29 anos, atraiu o ex-namorado, Nuno Mendes, de 24 anos, para um pinhal, onde o atingiu com ácido sulfúrico por este ter terminado a relação amorosa. A vítima morreu 23 dias depois nos Hospitais da Universidade de Coimbra.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)