Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Arriscam a vida para passar ponte

"Isto é uma autêntica armadilha que temos à nossa porta". A revolta é de Carlos Augusto, que aponta para a antiga ponte ferroviária da Refer, no bairro da Coxa, na cidade de Bragança. Apesar do mau estado de conservação é utilizada como passagem pedonal pelos habitantes do bairro.
10 de Outubro de 2010 às 00:30
Instalado sinal a proibir uso da ponte, mas moradores não respeitam
Instalado sinal a proibir uso da ponte, mas moradores não respeitam FOTO: direitos reservados

"Há idosos que não têm carro e passam aqui para ir ao pão ou à farmácia porque dar a volta implica sete quilómetros a pé", explica Carlos Augusto, que passa a ponte três vezes por dia.

A ponte tem sido utilizada para aceder à cidade, de forma mais rápida, mas a falta de segurança já causou a morte a um homem de 38 anos que caiu da estrutura em Março. Após a tragédia, a Refer vedou o local e retirou algumas tábuas para inibir a passagem de pessoas. Mas sem sucesso.

"Agora a situação é ainda pior porque o risco de queda é maior", lamenta o irmão da vítima mortal, João Granadeiro, que teme que o local possa vir a ser palco de mais mortes.

Os habitantes do bairro exigem que a Refer faça obras de remodelação. "Ou vedam aquilo para que ninguém passe ou que façam obras para que a passagem seja segura para a população", aponta Carlos Augusto. Foi impossível obter uma reacção da Refer ontem.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)