Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Arsenal também continha explosivos

Os quatro indivíduos – pai e três filhos – detidos quarta-feira em Tondela, na posse de 200 armas e 14 mil munições em situação ilegal, não justificaram qual a finalidade do arsenal, afirmando apenas que se dedicam a reparar armamento.
20 de Janeiro de 2006 às 00:00
Dois dos suspeitos, pai e filho, a caminho do tribunal
Dois dos suspeitos, pai e filho, a caminho do tribunal FOTO: Paulo Santos Pereira
As investigações que culminaram com a detenção dos quatro homens, que estavam ontem à noite a ser ouvidos pelo juiz do Tribunal de Seia, tiveram início há 22 meses quando a GNR deteve dois indivíduos de etnia cigana na posse de mercadoria contrafeita. “No decorrer de buscas domiciliárias encontrámos na posse desses dois suspeitos duas armas ilegais, adulteradas, que terão sido adquiridas aos armeiros agora detidos”, explicou ontem o tenente-coronel Óscar Rocha, comandante da GNR da Guarda. O mais velho dos detidos já teve alvará de oficina de reparação de armas que caducou, actividade que foi prosseguida por um dos filhos.
Na acção, na qual participaram 60 militares, foi dado cumprimento a cinco mandados de buscas domiciliárias e 12 mandados de busca em veículos automóveis que permitiram apreender 180 armas: uma espingarda automática AK-47, 68 pistolas, 54 armas de caça, 49 revólveres e oito carabinas. Os suspeitos tinham outras armas que estavam documentadas e legais. A GNR confiscou ainda diversos componentes e acessórios de armas de fogo, entre eles dois silenciadores e duas miras telescópicas, 14 mil munições de diversos calibres, gomas explosivas, 21 detonadores e alguns aparelhos de transmissões de uso militar e civil.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)