Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

ARTISTAS DO PARQUE MAYER EXIGEM QUATRO TEATROS

Pelo menos quatro teatros é o que os artistas de revista do Parque Mayer vão pedir, amanhã, ao arquitecto responsável pela reabilitação do recinto, Frank Gehry, que chegou ontem à tarde a Lisboa. Com ele vieram membros da equipa que escolheu para a execução do projecto e que se juntaram aos outros, há alguns dias na Capital.
10 de Março de 2003 às 00:00
Cumprindo uma promessa feita em Janeiro, quando da sua primeira visita ao País, Gehry pretende nesta segunda estada, de cinco dias, reunir com todos os envolvidos na reconstrução do Parque Mayer.

Assim, para além dos responsáveis autárquicos pelo planeamento urbanístico da cidade, o arquitecto norte-americano ouvirá as opiniões dos artistas que continuam a actuar no único teatro aberto no recinto, o Maria Vitória.

“Vamos reunir-nos com o arquitecto na terça-feira e bater-nos pelos teatros – pela construção de pelo menos quatro. Digo construção porque a ideia com que ficámos é que o Parque vai todo abaixo”, adiantou ao Correio da Manhã o empresário do Maria Vitória, Hélder Freire Costa.

Segundo este responsável, os teatros que forem construídos terão de ter as mesmas condições dos actuais: Capitólio, ABC, Variedades e Maria Vitória. “Têm de ter ‘teia’ [plataforma para luzes e panos de cena], para poder servir de palco a qualquer peça, seja musical, trágico, cómico... O Vilaret só pode receber comédias.”

Gehry vai ainda ouvir arquitectos e, sobretudo, reunir com o coordenador do Plano de Urbanização da Avenida da Liberdade e Zonas Envolventes (PUAZLE), Manuel Fernandes de Sá. E isto porque o projecto do Parque será realizado em consonância com o PUAZLE – documento que regularizará a zona, onde estão instalados hotéis, cujos responsáveis gostam da escolha de Gehry, esperando que contribua para dinamizar a Avenida.

O arquitecto e a equipa vão, nestes cinco dias, delinear as linhas mestras do projecto. O estudo prévio será conhecido em Maio e a reabilitação do Parque estará concluída em 2008.
Ver comentários