Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Assaltada a igreja do padre Borga

A igreja da paróquia do padre José Luís Borga, no Entroncamento, foi assaltada por um indivíduo que vasculhou em todo o lado e furtou um televisor, um leitor de VHS e uma aparelhagem de som. “Ele remexeu em muita coisa mas não levou nada de valor”, disse ontem ao CM o padre José Luís Borga, adiantando que, pelas imagens do sistema de videovigilância, percebe-se que era “um rapaz ainda novo e levou o que estava mais acessível”.
17 de Janeiro de 2007 às 00:00
José Luís Fernandes Borga
José Luís Fernandes Borga FOTO: Francisco Pedro
“Não veio à igreja à procura de arte sacra, mas deve ter achado que era o sítio onde era mais fácil entrar e encontrar objectos para trocar por dinheiro”, defendeu.
A Igreja Paroquial de Nossa Senhora de Fátima é de construção recente e as imagens e outros objectos de arte e mais valiosos estão fixos. Para os retirar do local é preciso parti-los, o que evita que sejam furtados.
Apesar de se tratar de um crime – punível com cadeia até três anos –, o padre José Luís Borga sente-se tentado a perdoar o criminoso: “Tenho pena dele e lamento que alguém se sinta na necessidade de usar estas estratégias por tão pouco. Estou mais preocupado com o facto de alguém viver nestas circunstâncias do que com o valor do que foi furtado.”
E ainda acrescenta: “Para o caso de o assaltante ler o jornal, quero que saiba que lhe mando um abraço e votos de que se recupere.”
O assalto foi participado na segunda-feira à PSP do Entroncamento – foi praticado no fim-de-semana –, que esteve no local a recolher eventuais indícios e agora está a de-senvolver uma investigação, com o objectivo de identificar o assaltante e recuperar os artigos furtados.
O assalto ficou gravado no sistema de videovigilância da igreja, que mostra um indivíduo jovem, sozinho, a arrombar uma das portas laterais e a entrar no templo. Lá dentro remexeu em todos os armários e gavetas, à procura de dinheiro e de objectos de valor. Acabou por levar um televisor com oito anos, um leitor de VHS e uma aparelhagem de som compacta.
A Igreja Paroquial de Nossa Senhora de Fátima está ainda equipada com um alarme, mas encontrava-se desligado quando ocorreu o assalto. “Foi uma coincidência, porque o disjuntor disparou, desligando a corrente eléctrica, por causa das obras que estamos a fazer na igreja”, explicou o pároco.
Este não foi o primeiro furto nesta igreja do Entroncamento, mas nas outras vezes os assaltantes ficaram-se pela caixa de esmolas e por tentativas frustradas de abrir o cofre da sacristia.
POLÍCIA AJUDA NA SEGURANÇA
A PJ desenvolve junto de padres e leigos acções de esclarecimento com vista a sensibilizar e prevenir acções que possam pôr em causa a preservação e conservação do património histórico e artístico das igrejas portuguesas. O objectivo é possibilitar que os templos possam estar mais tempo abertos ao público em segurança e evitar a ocorrência de catástrofes (incêndios, desmoronamentos ou cheias) ou actos criminosos (furtos ou roubos). O projecto ‘Igreja Segura’ dispõe de uma exposição itinerante multimédia onde estão descritos os cuidados a ter por párocos e leigos quando confrontados com situações anómalas. Através de luz, imagem, som e acções em tempo real, a exposição fornece informação e chama a atenção para os principais problemas que afectam o património histórico e artístico das igrejas portuguesas. Os roubos ou furtos e os incêndios são os principais receios do Instituto Superior de PJ e Ciências Criminais. No último ano, os actos criminosos em templos religiosos e outros monumentos “diminuíram substancialmente” devido ao reforço de segurança.
PORTAS VÃO SER REFORÇADAS
Para impedir novos assaltos, o padre José Luís Borga vai reforçar as portas, que são em alumínio, para ver se desincentiva novas acções criminosas. “Nós temos de viver com o cuidado que isto supõe”, frisou. Deste assalto fica uma enorme “sensação de insegurança”, mas o padre José Luís Borga já viveu situações mais dramáticas, em que lhe assaltaram a casa e o carro, ficando privado de objectos de grande valor. “Só no Entroncamento, onde fica a minha paróquia, há casos mais lamentáveis”, disse ainda o sacerdote, referindo-se aos assaltos a idosos e outras pessoas com dificuldade em se defender, bem como às burlas que levam as pessoas a pensar que estão a comprar alguma coisa interessante e depois se vêem enganadas. “E eu não posso dizer que não me acontece a mim também!”
PERFIL
José Luís Fernandes Borga nasceu em Lapas, Torres Novas, em Novembro de 1964. Aos 16 anos entrou no Seminário de Almada, após o que seguiu para o Seminário dos Olivais. Aos 26 anos foi ordenado sacerdote, integrando o presbitério da diocese de Santarém. É o pároco do Entroncamento. Tornou-se conhecido no País através de programas televisivos e da edição de quatro CD de música de índole religiosa. É colaborador regular da revista católica ‘Família Cristã’.
CONSELHOS
NÃO MEXER
Se ao entrar na igreja ou passar perto e se aperceber do furto não deve mexer nos objectos, nem tocar nos locais onde estavam as peças. Depois deve comunicar o caso às autoridades e relatar o que viu.
OBSERVAR
Não deve oferecer resistência aos ladrões. Deve memorizar a fisionomia, comportamento e palavras pronunciadas pelos assaltantes. Se acompanhados
por uma viatura, deve registar o tipo de veículo, a matrícula e a direcção em que fugiram.
CATALOGAR
Os párocos e as outras pessoas já têm mais cuidado com a segurança do espólio que existe nos espaços de culto. Mas é imperioso que as imagens e outras obras de arte estejam devidamente catalogadas e identificadas.
EMERGÊNCIA
É aconselhada a elaboração de um plano de emergência interno em todos os monumentos, um documento que sistematize um conjunto de normas e regras de procedimentos para minimizar os efeitos de acidentes ou catástrofes que possam ocorrer.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)