Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Assaltante justifica-se com ressaca

O homem que atropelou e feriu com gravidade o proprietário de um posto de abastecimento de combustíveis, em Março deste ano, manifestou-se ontem arrependido no Tribunal de Leiria e justificou a tentativa de homicídio com a “ressaca” pela falta de droga.
15 de Dezembro de 2007 às 00:00
“Estava a ressacar” e “arrependo-me do que fiz”, declarou o arguido, de 29 anos, negando que os outros dois passageiros – também indiciados no processo – tenham responsabilidades no atropelamento.
O acidente ocorreu no dia 7 de Março, nas bombas de gasolina da BP, junto a uma das principais entradas da cidade. O grupo encheu dois recipientes com 66 euros de combustível e preparava-se para fugir sem pagar.
Como o trio já tinha feito o mesmo noutras ocasiões, o proprietário, de 61 anos, colocou-se à frente da viatura para impedir a fuga. E foi atropelado de forma violenta.
Sofreu um traumatismo craniano, múltiplas fracturas e danos internos que o obrigaram a internamento hospitalar prolongado.
Os três arguidos vieram a ser detidos dias depois, em Idanha-a-Nova. Todos estão acusados em outros processos, relacionados com furtos destinados a angariar dinheiro para a compra de estupefacientes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)