Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Assaltou dez bancos

Procura que o risco seja nulo, apesar dos proveitos serem também baixos. Este é o padrão usado por um assaltante armado, cerca de 30 anos, que em ano e meio já fez dez assaltos a dependências bancárias no Vale do Sousa. O último foi anteontem no Millennium de Rebordosa, Paredes.
24 de Dezembro de 2009 às 00:30
O ladrão ataca sobretudo dependências do Montepio no Vale do Sousa
O ladrão ataca sobretudo dependências do Montepio no Vale do Sousa FOTO: Sónia Caldas

"Ataca sempre entre as 12h30 e as 13h30, numa altura em que só está um funcionário na caixa e é uma hora morta, sem clientes. Leva apenas o dinheiro da caixa, entre 300 e 400 euros. Não procura outros cofres. Habitualmente o alvo são balcões do Montepio", disse ao CM fonte policial.

O solitário actua normalmente com óculos, chapéu e barba. Aponta a arma ao funcionário e diz: "Isto é um assalto. O dinheiro da caixa".

A maior dificuldade das forças de segurança é a de o assaltante só atacar esporadicamente. "Fez quatro ou cinco ataques em Maio, agora em Dezembro mais uma série deles, mas fica muito tempo sem aparecer", disse a mesma fonte. Esta situação leva a que as autoridades pensem que se trata de uma pessoa empregada. "Terá um trabalho e quando lhe falta o dinheiro faz roubos", acrescentou.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)