Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Assaltou trinta casas

O Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Santa Comba Dão deteve um homem de 52 anos, cadastrado, suspeito de ter assaltado 30 residências e ainda cafés e associações recreativas daquele concelho, entre os meses de Março e Novembro deste ano.
29 de Novembro de 2005 às 00:00
Material apreendido pela GNR ao ‘Ladrão Fantasma’ de Santa Comba Dão
Material apreendido pela GNR ao ‘Ladrão Fantasma’ de Santa Comba Dão FOTO: luís oliveira
O detido é natural de Lisboa, mas no início do corrente ano decidiu mudar-se para Santa Comba Dão. Montou uma tenda no meio da mata e nos últimos meses lançou o pânico nas aldeias de Vimieiro, Cancela, Castelejo e Sarnada.
Segundo fonte da GNR, o suspeito tinha como hábito dormir de dia e furtar durante a noite. Em alguns casos, entrava nas habitações, comia, bebia, lavava a loiça, tomava banho, furtava o que via e fugia sem deixar rasto. Para a GNR e populares era o ‘ladrão fantasma’.
A actividade do ‘fantasma’ foi interrompida no passado domingo, quando militares da GNR lhe descobriram a toca. Tinha uma tenda camuflada numa zona de floresta, em Avelandinha, perto de S. João de Areias, local onde guardava o material que furtava nas residências e associações. Na altura da detenção, o suspeito não ofereceu resistência e acabou por confessar a autoria dos furtos.
“Ele tinha a tenda disfarçada no meio da floresta. Fomos alertados por pescadores para a presença de uma pessoa estranha na zona e acabámos por descobrir a pessoa que mais tínhamos procurado”, disse ao CM o capitão Silva Dias, comandante do destacamento da GNR de Santa Comba Dão.
A GNR acredita que deitou mão ao responsável pelas dezenas de furtos ocorridos em residências daquele concelho. “Foram apresentadas 30 queixas, mas acreditamos que há mais lesados, porque muitas vezes o indivíduo entrava nas casas e comia e bebia sem os residentes darem conta”, acrescentou Silva Dias.
O suspeito, considerado pelas autoridades como um verdadeiro “artista do furto”, porque durante nove meses nunca foi apanhado nem por lesados nem pela GNR, já cumpriu pena de prisão por crimes de furto perpetrados na zona da Grande Lisboa. Depois de ter passado as duas últimas noites nos calabouços da GNR de Santa Comba Dão, o detido vai ser hoje presente ao juiz de instrução criminal de Santa Comba Dão.
COMIA, BEBIA, LAVAVA A LOIÇA E ROUBAVA
O método de actuação do assaltante, anteontem detido em Santa Comba Dão, surpreendeu os investigadores da GNR que durante os últimos meses o procuraram “de dia e de noite”. O indivíduo actuou sempre com ‘segurança’ e nunca foi apanhado nem pelos proprietários das residências que ‘visitava’.
“Ele era um assaltante faminto e astuto. Entrava nas habitações quando via que não corria perigo e muitas vezes comeu, bebeu, lavou a louça e tomou banho. Depois furtava tudo aquilo que via, não importava o valor”, afirmou ao CM um elemento da GNR ligado às investigações.
A GNR acabou por apreender grande parte do material que o indivíduo furtou nos últimos nove meses. Entre os artigos destacam-se dezenas de maços de tabaco de diversas marcas, três armas (duas caçadeiras e uma pistola de alarme), dinheiro – em dólares e euros –, bens alimentares, uma grande quantidade de roupa, dezenas de peças em ouro, telemóveis, relógios, CD de música, material de vídeo e fotografia.
O material agora apreendido já está a ser reclamado por dezenas de pessoas que ontem mesmo se dirigiram ao posto da GNR de Santa Comba Dão com o intuito de recuperar os seus bens. “Espero bem que aquilo que ele me roubou tenha sido recuperados pela GNR”, desabafou uma das pessoas lesadas pelo assaltante. A GNR acredita que com a detenção deste indivíduo “o número de furtos em residências” naquele concelho “vão baixar significativamente”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)