Associação Raríssimas acusa ex-presidente de dever 350 mil euros

Informação foi publicada esta sexta-feira na página oficial desta entidade.
Por Bernardo Esteves e Lusa|16.03.19
  • partilhe
  • 7
  • +
A antiga presidente e fundadora da associação Raríssimas, Paula Brito e Costa, deve à instituição quase 350 mil euros, relativos a despesas de alimentação e transporte. A informação foi publicada esta sexta-feira na página oficial desta entidade, no dia em que decorreu a Assembleia Geral para apresentação das contas de 2017.

De acordo com o documento, no âmbito do processo disciplinar de que a ex-presidente foi alvo, foram identificadas despesas não relacionadas com a atividade da Raríssimas, como reembolso de despesas de alimentação em simultâneo com subsídio de alimentação, "reembolso de despesas estranhas à atividade da entidade", e quilómetros pagos por deslocações não efetuadas quer a Paula Brito e Costa, quer ao seu marido.

A ex-presidente deve devolver à associação 349 308,11 euros, a que acrescem montantes pagos a título de remuneração. A antiga presidente da Raríssimas demitiu-se em dezembro de 2017, após uma reportagem ter denunciado irregularidades na gestão da associação.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!