Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Atacam casas isoladas

Grupo de assaltantes está a espalhar terror em montes do Alentejo e zona de Santarém. Invadem residências de idosos, que sequestram e agridem para roubar
21 de Junho de 2011 às 00:30
Horácio Preguiça (na foto pequena), 70 anos, estava em casa com a irmã, de 65, quando foram assaltados. Os irmãos mostraram ao CM o quarto da casa onde foram agredidos à coronhada na cabeça
Horácio Preguiça (na foto pequena), 70 anos, estava em casa com a irmã, de 65, quando foram assaltados. Os irmãos mostraram ao CM o quarto da casa onde foram agredidos à coronhada na cabeça FOTO: Hugo Rainho

Invadem montes isolados e sequestram as vítimas, sobretudo idosos, que ameaçam de morte com armas de fogo e agridem violentamente para roubar. Já foi assim em Montargil, no concelho de Ponte de Sor, e em Santarém – até que ontem de madrugada, em Pintada, Montemor-o-Novo, as vítimas do mesmo gang foram dois irmãos. Horácio e Etelvina Preguiça, 70 e 65 anos, acabaram agredidos à coronhada na cabeça. Tiveram de ir ao hospital.

"Aproveitaram que a porta de trás estava aberta e só um homem, encapuzado, entrou e exigiu dinheiro, pelas 07h00. Como não havia nada fugiram", disse ao CM Manuel Pinto, senhorio no monte onde vivem e trabalham Horácio e Etelvina Preguiça. Antes, em retaliação pelo roubo falhado, vingaram-se nos dois irmãos – atacados dentro da casa. Um dos assaltantes agrediu as duas vítimas na cabeça com a coronha de uma arma de fogo. Receberam assistência no Hospital de Évora e já tiveram alta.

"Ou entrou nesta casa porque era a única porta aberta, ou enganou-se no alvo. Deviam querer assaltar-me", diz o senhorio.

Etelvina e Horácio confessam ainda não estarem refeitos do susto. "Tivemos muito medo. Temos feridas na cabeça, mas estamos bem. Só pediram o que cá não havia, que era dinheiro. Já perceberam que aqui não há nada, se calhar já não voltam para nos fazer mal", disse ontem ao CM a mulher.

A Polícia Judiciária tem indícios que apontam para um só grupo nos vários assaltos e tenta apanhá-lo.

ROUBAM 10 MIL EUROS, OURO E JIPE

Um dos assaltos mais violentos dos últimos tempos no Alentejo – e que a polícia atribui ao gang que atacou ontem em Montemor – ocorreu na madrugada de sexta--feira, em Montargil, Ponte de Sor, conforme o CM noticiou. Neste ataque, um grupo de cinco assaltantes, segundo fontes da GNR entre os 25 e 35 anos, agrediu um casal de idosos e um funcionário do monte da Machuqueira com marretas, matracas e punhais, levando 10 mil euros em dinheiro, 1200 em ouro e um jipe. Duas das pessoas agredidas receberam tratamento no Centro de Saúde de Ponte de Sôr. O gang continua a monte.

IDOSA DIZ TER SIDO ROUBADA E SEQUESTRADA

Uma idosa de 77 anos queixa-se de ter sido sequestrada e roubada na manhã de anteontem, depois de atacada por três homens armados com uma faca, na sua quinta, em plena Serra de Sintra. A mulher terá dito à PJ que os ladrões lhe entraram pela propriedade logo pelas 08h00, tendo-a sequestrado vários minutos, enquanto a mantiveram sob ameaça da faca. Durante esse tempo, os ladrões terão revistado a casa, diz a idosa, acabando por fugir com cerca de 20 mil euros em objectos em prata e ouro. Depois de os assaltantes terem fugido, segundo a versão da vítima numa viatura que estava estacionada nas imediações, a mulher correu para a estrada e pediu ajuda a um automobilista. A PJ investiga os contornos do caso, mas, ao que o CM apurou, há vários pormenores que não estão a bater certo para os investigadores.

 

MONTEMOR-O-NOVO ATACADOS ROUBOS FURTOS ASSALTO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)