Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Atacante de GNR condenado a três anos de prisão

Um dos três jovens que atacaram um militar da GNR, ferindo-o à navalhada, para lhe roubar um telemóvel, foi ontem condenado pelo Tribunal de Coimbra a três anos de prisão efectiva. Os restantes apanharam dois anos e três anos e meio de prisão, mas as penas ficaram suspensas.
16 de Abril de 2008 às 00:30
GNR atacado por três
GNR atacado por três FOTO: Mariline Alves

A vítima encontrava-se na estação ferroviária de Coimbra B, em Maio de 2007 – a escrever uma mensagemnumtelemóvel–, quando foi atacada pelos ladrões. O assalto só terminou quando o militar sacou da sua arma e efectuou quatro disparos, um dos quais atingiu um dos arguidos.

O Tribunal deu como provado que o trio agrediu o militar, desferindo-lhe murros e ferindo-o à navalhada na cabeça. A vítima fez várias tentativas para fugir do grupo, antes de recorrer à arma – com a qual disparou três tiros para o ar –, mas 'como os três continuaram a avançar, não teve outra solução' senão atingir um deles numa perna, referiu o juiz Paulo Correia.

O colectivo atribuiu a um dos arguidos a responsabilidade principal pelo que aconteceu, mas Paulo Correia lembrou que os restantes tinham a obrigação de evitar o conflito e não, como fizeram, envolver-se por uma questão de solidariedade com um amigo que estava a praticar um crime. Com a agravante, sublinhou o juiz, de um deles se encontrar em liberdade condicional.

Os arguidos, de 26, 27 e 28 anos, foram condenados pelos crimes de ofensas corporais, na forma qualificada, e violência depois da subtracção e não por roubo, como estavam acusados.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)