Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Atingiu o filho com disparo acidental

Uma criança de onze anos foi atingida a tiro acidentalmente pelo pai, ontem, ao princípio da tarde, na Rua Conselheiro Lobato, no centro da cidade de Braga. Ao que o CM soube, o disparo não era dirigido ao menino, mas sim à mãe deste, com quem o pai, com idade entre os 40 e os 50 anos, discutia.
17 de Dezembro de 2006 às 00:00
A criança foi de imediato transportada para as Urgências do Hospital de São Marcos
A criança foi de imediato transportada para as Urgências do Hospital de São Marcos FOTO: Sérgio Freitas
A vítima, de etnia cigana, ficou gravemente ferida na região cervical, tendo de ser transportada para o Hospital de São Marcos, em Braga, mas dada a gravidade do seu estado clínico foi de pronto enviada para o Hospital S. João, no Porto. O CM apurou junto de fonte hospitalar que o prognóstico da vítima é reservado, mas não corre perigo de vida.
Depois do disparo, que presumivelmente terá sido efectuado com uma pistola de calibre 6,35 mm, o pai colocou-se em fuga, tendo estado várias horas desaparecido até ser capturado pela PJ de Braga. Foi interrogado ainda durante a tarde de ontem e amanhã deverá ser presente ao Tribunal de Braga.
Depois do disparo, a PSP foi avisada telefonicamente por alguém próximo da família. No entanto, quando a Polícia chegou ao local o menino já tinha sido levado para o Hospital de São Marcos. Aí acorreram dezenas de familiares e amigos da família que insistentemente queriam saber informações sobre o estado de saúde da criança.
Para evitar desacatos, a PSP de Braga montou um forte dispositivo de segurança, o que, segundo se soube junto de um bombeiro de Braga, fez com que não houvesse agentes para acorrer a um acidente de viação.
OUTROS CASOS DE TIROS ACIDENTAIS
PRIMOS
Fábio, de 15 anos, morreu em Agosto, vítima de um tiro disparado acidentalmente pelo primo Jorge, de 12 anos, quando brincavam com uma espingarda de um familiar, em Penafiel.
AMIGOS
Um homem de 30 anos foi baleado na cabeça acidentalmente, em Junho de 2005, na sua casa em Castelo Branco por um amigo. Os dois amigos estavam a manusear uma arma de fogo.
IRMÃOS
David Oliveira Lourenço, de quatro anos, morreu em Agosto de 2003 com um tiro na cabeça disparado pelo meio-irmão de sete anos, em Agosto de 2003, em Vale de Amêndoa, Mação.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)