Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Atira óleo a ferver à namorada e finge ser um acidente

Homem causou desacatos no centro de saúde por duvidarem dele. Crime ocorreu em Alcanena.
João Nuno Pepino 19 de Outubro de 2019 às 01:30
Prisão
Prisão
Prisão
Prisão
Prisão
Prisão
Um homem de 21 anos vai aguardar julgamento em prisão preventiva depois de ter atirado óleo a ferver à cara da namorada, na casa onde residiam, no concelho de Alcanena.

Devido às queimaduras graves que a vítima, de 20 anos, sofreu, o casal deslocou-se ao centro de saúde. Ao serem atendidos, agressor e vítima tentaram fingir que as lesões teriam sido provocadas por um acidente doméstico quando estavam a preparar uma refeição.

A explicação apresentada não convenceu a equipa médica. Perante a desconfiança dos profissionais de Saúde, o agressor tornou-se violento e começou a provocar desacatos na unidade, o que obrigou à chamada de uma patrulha da GNR ao local.

Na sequência de diligências posteriores, os militares conseguiram apurar que as discussões entre o casal eram frequentes, com agressões à mulher, o que levou à detenção do suspeito.

O arguido foi presente a um juiz de instrução criminal, no Tribunal de Santarém, que lhe aplicou a medida de coação mais gravosa. O jovem, natural da zona da Grande Lisboa, foi levado para o Estabelecimento Prisional de Leiria.
Alcanena crime lei e justiça prisão questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)