Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Atropela advogada e pôs-se em fuga

Testemunhas dizem que o suspeito é agente da PSP.
João Tavares 27 de Agosto de 2017 às 01:30
Hospital Garcia de Orta, em Almada
PSP
Polícia de Segurança Pública
Polícia de Segurança Pública
PSP
Hospital Garcia de Orta, em Almada
PSP
Polícia de Segurança Pública
Polícia de Segurança Pública
PSP
Hospital Garcia de Orta, em Almada
PSP
Polícia de Segurança Pública
Polícia de Segurança Pública
PSP
A advogada, de 65 anos, tinha saído do autocarro e seguia a pé para casa, na zona da Charneca de Caparica, como fazia todos os dias, após mais um dia de trabalho no consultório de advocacia em Almada. Quando caminhava numa estrada sem passeio, foi colhida por um carro e projetada contra um muro. O condutor foi ter com a vítima e fugiu de seguida. Testemunhas afirmam que é um agente da Divisão de Trânsito da PSP de Lisboa.

O CM questionou o comando da PSP de Setúbal da possibilidade do suspeito ser polícia. "Não temos essa informação, já que o condutor ainda não foi identificado. Foi aberta uma investigação e vamos tentar apurar quem foi o responsável por este atropelamento e fuga", disse a comissária Maria do Céu Viola.
O atropelamento teve lugar pelas 21h30 de sexta-feira. Testemunhas que chegaram ao local pouco depois viram o suspeito perto da vítima. "Contaram-me que o homem era polícia, já que havia quem o conhecesse. Depois fugiu num BMW preto e aparentava estar alcoolizado. Supostamente tinha estado numa festa onde essas mesmas pessoas estiveram", contou um familiar da vítima ao CM.

O alerta acabou por ser dado e a vítima foi assistida e transportada ao Hospital Garcia de Orta, em Almada, onde deu entrada com uma fratura na tíbia, outra no nariz e diversos hematomas. Existe a possibilidade de vir a ser sujeita a uma intervenção cirúrgica.
A investigação ficou a cargo da PSP da Torre da Marinha.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)