Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Atropelados ao brincar na rua

Três crianças de sete e dez anos que estavam a brincar na rua num caixote de cartão do tamanho de um frigorífico foram atropeladas por um condutor que não se terá apercebido do que fez, prosseguindo viagem. O acidente ocorreu no sábado à tarde, em Leiria, e ontem a PSP identificou a viatura e o condutor.
3 de Maio de 2005 às 00:00
Uma das crianças, de sete anos, de nacionalidade russa, saiu ilesa do acidente, mas o irmão gémeo sofreu uma fractura grave no maxilar. Mais grave ainda é a situação do menino de 10 anos, de nacionalidade brasileira, que esperou meia hora para ser socorrido e sofreu vários traumatismos, encontrando-se internado no Hospital Pediátrico de Coimbra. Esteve em coma mas acordou ontem à tarde, sem no entanto ter ainda conseguido falar.
Os três meninos moram no mesmo prédio, na Quinta da Matinha, Leiria, e estavam a brincar num arruamento em terra batida aproveitando um caixote de cartão – que serviu para transportar um frigorífico – quando ocorreu o acidente.
Os dois irmãos gémeos conseguiram sair da caixa e pedir socorro, mas só meia hora depois é que um deles contou que tinha ficado outro menino dentro do caixote, o que atrasou o socorro.
“Os meus irmãos gritavam muito e nós levámo-los para o hospital. Só meia hora depois é que o Egor, que saiu ileso, contou que estava outro menino na caixa”, disse ontem Ekaterina Zhzoja, de 23 anos.
Marinete Dourado, tia do menino de 10 anos, disse que “há muitas crianças” naquela zona e aproveitam o tempo livre, após as aulas, para brincar na terra batida.
Segundo informações da PSP, a carrinha que atropelou as crianças, de uma empresa de construção civil, “passou por cima da caixa” onde as crianças brincavam.
O condutor, que seguia acompanhado de três pessoas, foi ontem identificado pela PSP e terá declarado que “não se apercebeu” do que fez, embora tenha assumido que “pisou alguma coisa”, demonstrando “preocupação” pelo sucedido. Os quatro ocupantes da viatura tinham terminado o seu trabalho, num prédio em construção ali perto, e deslocavam-se para casa. O condutor prestou Termo de Identidade e Residência, foi constituído arguido e deverá ser acusado de dois crimes de ofensas corporais graves e de omissão de auxílio.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)