Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

“Atropelamento foi enterrado”

"A Ana fez o luto dela, chorou muito, ficou infeliz. Depois disso, esse assunto do atropelamento foi enterrado." Para proteger Ana Araújo, de 21 anos, que dois meses após o atropelamento brutal, junto à Universidade do Minho, em Braga, continua internada, família e amigos não falam sobre o acidente. A amiga Juliana Amaral, de 22 anos, gravemente ferida, morreu uma semana depois.

16 de Julho de 2012 às 01:00
Ana Araújo (foto peq.) ficou gravemente ferida depois de ter sido atropelada, junto à Universidade do Minho. Continua internada no hospital
Ana Araújo (foto peq.) ficou gravemente ferida depois de ter sido atropelada, junto à Universidade do Minho. Continua internada no hospital FOTO: Eduardo Martins

É através do Facebook que a estudante de Sociologia tem comunicado com os amigos mais chegados. Ana mantém--se internada, a recuperar, no serviço de Ortopedia, no Hospital de Braga.

"Ela ainda não consegue mexer o braço e a recuperação da bacia vai levar ainda algum tempo", disse ao CM a mãe, Beatriz Ribeiro.

No Facebook, Ana, que completou na sexta-feira 21 anos, tem recebido inúmeras mensagens de apoio. É também na sua página que vai recordando a amiga que morreu no mesmo acidente. "Mais uma vez te agradeço minha irmã por me guiares! AMT", escreveu a jovem.

As duas estudantes foram atropeladas a 18 de Maio, pelas 06h45, quando regressavam das festas do Enterro da Gata. O condutor fugiu, para se entregar horas depois à PSP. O inquérito decorre no Ministério Público de Braga.

ACIDENTE ATROPELAMENTO BRAGA MORTE ÓBITO
Ver comentários