Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Bebé abandonado no lixo nasceu na rua. PJ confirma que mãe é a única autora do crime

Menino foi encontrado por um sem-abrigo na passada terça-feira.
Correio da Manhã 8 de Novembro de 2019 às 12:03
Foto do recém-nascido tirada pelo INEM
Local onde foi encontrado o recém-nascido
Local onde foi encontrado o recém-nascido
MP abre inquérito ao caso do recém-nascido encontrado em caixote do lixo em Lisboa
Foto do recém-nascido tirada pelo INEM
Local onde foi encontrado o recém-nascido
Local onde foi encontrado o recém-nascido
MP abre inquérito ao caso do recém-nascido encontrado em caixote do lixo em Lisboa
Foto do recém-nascido tirada pelo INEM
Local onde foi encontrado o recém-nascido
Local onde foi encontrado o recém-nascido
MP abre inquérito ao caso do recém-nascido encontrado em caixote do lixo em Lisboa
A mulher suspeita de ter tentado matar o recém-nascido encontrado no lixo na passada terça-feira, em Lisboa, ficou em prisão preventiva, depois de ter sido ouvida por um juiz no Tribunal de Instrução Criminal. A Polícia Judiciária (PJ) já havia confirmado a detenção da mulher.

Em declarações aos jornalistas, a PJ mostrou "satisfação" pela criança estar bem e a ser "devidamente acompanhada". Paulo Rebelo, chefe da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo da Polícia Judiciária, afirmou ainda que o bebé nasceu na via pública e revelou que a mulher não deu depois entrada em qualquer centro de saúde ou unidade hospitalar.

Questionado sobre a nacionalidade da mulher, Paulo Rebelo não quis revelar a informação, referindo que a mesma não era relevante para ser divulgada nesta conferência de imprensa.

Ainda questionado pelos jornalistas se a mãe, de 22 anos, era uma sem-abrigo, Paulo Rebelo não a classificou como tal, no entanto afirmou que a mulher "é uma pessoa que vive em condições precárias na via pública", sem antecedentes criminais. 

O elemento da PJ fez saber também que a mulher "foi a única autora do crime". "Na sequência de uma gravidez que teve e que nunca declarou nem manifestou a ninguém, veio a ter o parto e a abandonar o recém-nascido nas condições que são conhecidas", avançou acrescentando que a investigação continua a decorrer.

Paulo Rebelo divulgou ainda aos jornalistas que mulher estava consciente no momento da detenção, à qual não resistiu.  A jovem "não apresentava sinais de consumo de droga, estava consciente e sem nenhuma alteração específica aparente do seu estado emocional", afirmou.

Recorde-se que o recém-nascido foi encontrado por um sem-abrigo dentro de um caixote do lixo, em Lisboa. Luís Pedro Nunes, técnico do INEM, foi o primeiro a chegar ao local para socorrer o bebé

As autoridades receberam pelas 17h30 de terça-feira o alerta para um recém-nascido encontrado num caixote do lixo na Avenida Infante D. Henrique, perto da estação fluvial, em Santa Apolónia, e junto a um estabelecimento de diversão noturna.

O menino foi encontrado ainda com vestígios do cordão umbilical e estava visivelmente debilitado. Foi o choro, desesperado, que chamou a atenção do sem-abrigo.


Em atualização
Lisboa PJ Polícia Judiciária crime lei e justiça polícia bebé parto recém-nascido
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)