Autarca recebe família desalojada após incêndio no Porto

Fogo poderá ter sido provocado no âmbito de interesses de especulação imobiliária. Uma pessoa morreu.
Por Paulo Jorge Duarte|04.03.19
"Esta morte não pode ficar sem ser esclarecida. A investigação é imprescindível", referiu ao CM António Fonseca, presidente da Junta do Centro Histórico do Porto, na sequência das suspeitas criminosas em torno do incêndio da madrugada do passado sábado, que foi fatal para António Gonçalves, de 55 anos, na rua de Alexandre Braga, na Invicta.

Fogo suspeito mata homem no Porto
O autarca confirmou que vai reunir esta segunda-feira com a família, que se queixa de ter sido várias vezes ameaçada para deixar o edifício.

"Temos de perceber como é que os podemos ajudar. Vamos também reunir com psicólogos e serviços sociais", vincou.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!