Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Autópsia confirma facadas e asfixia

Daniel Oliveira esfaqueou a mulher, que ainda se defendeu, e estrangulou o filho bebé.
6 de Abril de 2010 às 00:30
Daniel Oliveira matou a mulher, Elizabeth, e o filho, Rafael, na casa onde a família vivia
Daniel Oliveira matou a mulher, Elizabeth, e o filho, Rafael, na casa onde a família vivia FOTO: Diogo Pinto

Os corpos de Elizabeth Marques, 40 anos, e de Rafael Oliveira, dois anos, foram ontem autopsiados e os resultados não deixam margem para dúvidas. A mulher e o bebé foram assassinados em casa pelo marido e pai, Daniel Oliveira, sexta-feira à noite, em Albergaria. O homicida esfaqueou a mulher, que ainda se tentou debater, e asfixiou o filho durante meia hora até aquele morrer. Depois suicidou-se. Os três funerais realizam-se hoje em Salreu, Estarreja, e Branca, Albergaria-a-Velha.

Os resultados da autópsia vêm confirmar a versão da polícia, que desde a primeira hora acreditava tratar-se de um duplo homicídio seguido de suicídio. Na perícia médico-legal, feita em Aveiro, constatou-se que a causa da morte de Elizabeth foram as agressões à facada. A mulher tinha várias marcas nos pulsos e braços que indicam que terá resistido e entrado em confronto com o marido. Já o pequeno Rafael, morreu por asfixia, apesar de não apresentar qualquer marca no corpo. O processo foi lento: Daniel agarrou com força no filho bebé até este morrer. No total, os amigos que com ele falaram ainda antes de se suicidar, acreditam que terá passado meia hora.

O casal tinha iniciado recentemente o processo de divórcio. No mês passado Elizabeth chegou mesmo a sair de casa e a mudar-se para a residência da mãe, em Salreu. Acabou por regressar cerca de uma semana depois, mas as discussões não terminaram. Segundo amigos do casal, a mulher não gostava que o marido, que era segurança, passasse muito tempo fora.

Apesar das divergências, ninguém conseguiu prever o desfecho fatal daquela família. Na noite do crime, Daniel ligou aos amigos a contar o que tinha feito. 'Já matei a minha mulher', escreveu numa mensagem de telemóvel. 'Matei o menino', disse depois a outro amigo. Ainda pediu que chamassem a polícia e quando falou com um amigo ao telefone já estava sem forças. 'Também já estou a morrer', disse, depois de se ter cortado no pescoço várias vezes, usando a mesma faca de cozinha. Morreu quando os bombeiros chegaram.

PORMENORES

FUNERAIS SEPARADOS

Os corpos de Elizabeth e de Rafael vão ser sepultados hoje, às 16h00, na Igreja de Salreu, Estarreja. Daniel é enterrado, às 18h00, em Branca, Albergaria.

FAMILIARES CHOCADOS

A mãe de Daniel, que reside na casa ao lado do local do crime, teve de ser hospitalizada depois de saber da tragédia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)