Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Autópsia revela vinho em bebé que morreu queimada

Bebé de quatro meses com historial de violência. A mãe, que saiu em liberdade, acusa o marido de a agredir.
19 de Agosto de 2014 às 16:20
Agressor está preso, depois de a autópsia à filha de quatro meses ter revelado cenário de terror. Foi mergulhada em água a ferver e tinha álcool no estômago.

A autópsia ao cadáver da bebé de quatro meses, que morreu queimada no domingo à noite, revelou vinho no estômago da criança e um historial de maus tratos físicos.

A bebé Leonor morreu queimada na casa da família, em Marvila, tal com a CMTV relatou em primeira mão, e terá sido colocada em água quente pelo pai para deixar de chorar.

Os pais, que foram levados para interrogatório policial na mesma noite em que a sua filha morreu, tiveram destinos diferentes. A mãe foi libertada por não estar em casa no momento da morte da bebé. No seu depoimento, a progenitora referiu ainda à Polícia Judiciária que era vítima de violência doméstica por parte do marido. O pai ficou detido e na tarde desta terça-feira será presente a juiz, no Campus de Justiça, em Lisboa, para serem tomadas medidas de coação.

O casal tem outro filho de 18 meses, que foi de imediato encaminhado para um centro de acolhimento temporário.

Na vizinhança, Mário, o pai da bebé Leonor, era visto com frequência, ao contrário da mãe. Hoje, este é o caso que marca a atualidade dos conhecidos e vizinhos da família que estão chocados com a morte trágica.

VEJA A NOTÍCIA CMTV PARA SABER MAIS SOBRE O CASO

autópsia bebé pai Leonor
Ver comentários