Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

BACTÉRIA FECHA TERMAS NAS CALDAS

As Termas das Caldas da Rainha estão encerradas até meados de Setembro devido a uma bactéria no sector de inalações, que levou a administração desta unidade de saúde a proceder à sua erradicação e ao acompanhamento dos utentes. Entretanto. a Direcção-Geral de Saúde já abriu um inquérito para apurar as causas da contaminação.
20 de Agosto de 2004 às 00:00
Desde 12 de Agosto que o Hospital Termal se encontra fechado, depois de uma análise ter revelado a existência de legionella pneumophila nas instalações. Trata-se de uma bactéria que pode provocar cefaleias, náuseas, vómitos, diarreias, tosse seca, dor torácica, febre alta, confusão mental, delírio, convulsões e mialgias.
A bactéria foi descoberta graças à vigilância da qualidade da água termal, mineral natural, monitorizada todas as semanas. Em relação à legionella pneumophila, aquilo que é indicado pela Direcção-Geral da Saúde é a obrigatoriedade de análises de três em três meses. "Nós achamos que é um período muito grande e temos o cuidado de as fazer com uma frequência mensal e até de quinze em quinze dias, por uma questão de cuidado, porque é um micro-organismo que existe em qualquer lado e se aproveita de situações climáticas excepcionais que possam ocorrer, como muito calor e elevado grau de humidade na atmosfera", relatou Vasco Trancoso, presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar das Caldas da Rainha, entidade que gere as Termas.
"Houve uma vaga de calor e como na zona de inalações há um desprendimento grande de vapores, a ventilação do ar mostrou-se insuficiente, criando um micro clima especial para a bactéria", explicou.
A legionella pneumophila nunca havia sido detectada no Hospital Termal e por uma medida de precaução foi decidido o encerramento temporário, apesar da bactéria ser "de muito fácil e rápida erradicação", revelou o responsável da unidade, acrescentando que "basta juntar hipoclorito ao choque térmico que nós já habitualmente usamos".
Vão também ser tomadas medidas no sentido de evitar temperaturas elevadas na zona de inalações, com o isolamento de tubos e a instalação de um sistema de ventilação mais eficaz.
"Estou convencido de que não fornecemos aos doentes nenhuma bactéria", manifestou Vasco Trancoso, assegurando que "as pessoas estão a ser contactadas e foram levantados todos os nomes dos termalistas que se serviram do Hospital para serem acompanhados". O número de utentes não foi revelado, mas normalmente Agosto é o mês de maior frequência.
O sector de inaloterapia do Hospital Termal, com 24 lugares para adultos e seis para crianças, dirige-se aos doentes do foro respiratório, para tratar, por exemplo, de renites, sinusites, faringites ou bronquites, sendo possível realizar inalações, irrigações nasais e gargarejos, relativos à otorrinolaringologia, com uma capacidade de cerca de 200 tratamentos por dia.
Os doentes vão ser ressarcidos do dinheiro gasto nos tratamentos programados e serão oferecidos quinze dias de tratamento.
O QUE É A LEGIONELLA PNEUMOPHILA?
CAUSAS
A legionella pneumophila, mais conhecida como doença do legionário ou também por síndroma dos edifícios doentes, é causada pela legionella, que é uma bactéria hidrófila que se multiplica preferencialmente em água quente, à temperatura de 37 graus centígrados.
DOENÇAS
A bactéria, que se propaga pelos circuitos de água quente, sistemas de ar condicionado e banhos termais, transmite-se ao ser humano por inalação, alojando-se depois nos pulmões e provocando insuficiência respiratória, pneumonia e, em casos extremos, a morte.
SINTOMAS
Os sintomas apresentados pelos doentes são febres altas, dificuldades respiratórias e dores musculares. A doença foi descoberta em 1976, em Filadélfia, nos EUA, durante uma convenção da Legião Americana, quando provocou a morte de 30 antigos combatentes.
FUNCIONAMENTO IRREGULAR
Desde há vários anos que o Hospital Termal tem um funcionamento irregular. Em 1997, encerrou devido à detecção de uma bactéria - a pseudomona aeruginosa - nas canalizações, reabrindo três anos e meio depois, após a colocação de uma nova canalização em inox. Quando a bomba do único furo de captação das águas terapêuticas em funcionamento avariou, em finais de 2000, devido a uma descarga eléctrica, houve novo encerramento, por quatro meses.
Em 2003 o funcionamento foi suspenso durante algumas semanas para a selagem de dois furos e reabilitação de outros dois. Em finais desse ano voltou a encerrar, para execução de uma nova captação de água mineral natural, para acautelar eventuais problemas de abastecimento que colocariam em risco a estância, reabrindo em Maio deste ano, antes do início da "época alta" da afluência de aquistas.
É O MAIS ANTIGO DO PAÍS E FOI CRIADO POR D. LEONOR
O Hospital Termal das Caldas da Rainha, à volta do qual nasceu a povoação, foi construído sobre as nascentes de águas sulfúreas e fundado em 1485 pela Rainha D. Leonor, sendo o mais antigo do País. As águas termais caldenses têm suscitado ao longo dos tempos a atenção da Química e da Medicina, e a sua natureza e composição, bem como os seus efeitos, deram origem a uma extensa bibliografia publicada em Portugal e no estrangeiro.
Ao longo de mais de 500 anos tem mantido a sua actividade e dentro dos fins para que foi criado. A água mineral natural mantém intactas as suas virtudes terapêuticas e está recomendada para o tratamento das doenças reumáticas e musculo-esqueléticas e para recuperação de situações pós-traumáticas.
'É FÁCIL A SUA ERRADICAÇÃO'
Jorge Nunes, Autoridade de Saúde.
Correio da Manhã – Que medidas tomou a Autoridade de Saúde das Caldas da Rainha quando tomou conhecimento da situação?
Jorge Nunes - Fomos alertados pela administração do Hospital Termal e fizemos uma vistoria. Como medida de precaução foram suspensos os tratamentos que envolvam inalações e banhos. Foi feita uma segunda vistoria com técnicos da Administração Regional de Saúde e adoptadas medidas de desinfecção.
- Como se pode erradicar a bactéria?
- A erradicação da bactéria pode ser feita com recurso a tratamentos químicos e através de choque térmico. É de fácil erradicação.
- Em termos de saúde pública, que perigos apresenta esta bactéria?
- Pode causar pneumonia e problemas de foro respiratório.
- O que foi feito aos utentes?
- Estamos a estudar as pessoas que faziam tratamento, por mera precaução.
Ver comentários