Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Bagageira de autocarro atinge três crianças

Como sempre a seguir às aulas, Soraia, o irmão Fábio e o amigo Jorge seguiam ontem à tarde a pé pela berma da EN13, em Vila Praia de Âncora. Foram atingidos pela porta da bagageira de um autocarro de turismo.
3 de Junho de 2011 às 00:30
As três crianças foram atropeladas ontem à tarde na EN13, em Vila Praia de Âncora. INEM socorreu de imediato as vítimas no local do acidente
As três crianças foram atropeladas ontem à tarde na EN13, em Vila Praia de Âncora. INEM socorreu de imediato as vítimas no local do acidente FOTO: direitos reservados

A menina, de 10 anos, ficou em estado grave ao ser cortada pelo autocarro na zona abdominal e foi transferida para Hospital de São João, no Porto. O irmão, de 11 anos, também inspirava ontem à noite cuidados no Hospital de Viana do Castelo, enquanto Jorge, de 12 anos, sofreu uma fractura numa perna.

Tudo aconteceu pelas 16h30 de ontem. Cerca de vinte alunos da Escola Cooperativa Ancorensis e da EB1 de Vila Praia de Âncora tinham acabado de sair das aulas e dirigiam-se em grupo até às respectivas casas. Junto às piscinas, a porta da bagageira de um autocarro que passava em direcção a Viana do Castelo abriu-se e atingiu três dos menores e uma mulher, de cerca de 40 anos, que sofreu ferimentos ligeiros.

O condutor do autocarro, apercebendo-se do incidente, parou no local e pediu socorro. "O motorista não consegue explicar como é que a porta abriu", disse ao CM Flávio Veiga, primo dos dois irmãos.

"FICOU CORTADA NO ABDÓMEN, PERDEU BASTANTE SANGUE"

"A Soraia perdeu bastante sangue porque ficou cortada na zona abdominal." Foi ainda bastante abalado que Flávio, primo de Soraia, que foi a primeira vítima a ser atingida pela bagageira do autocarro, explicou ontem ao CM a gravidade dos ferimentos. A menina foi assistida de imediato pelos bombeiros no local, e foi também accionado o helicóptero do INEM.

As vítimas acabaram no entanto por ser transportadas para o hospital de ambulância, por indicação da equipa médica da VMER.

"Os médicos acharam melhor fazer os primeiros exames em Viana do Castelo e só depois transportá-la para o Porto, de helicóptero", disse Flávio. Os directores das duas escolas foram ao hospital prestar o apoio à família.

MENORES NÃO USAM PASSAGEM PEDONAL

Apesar de ter sido construída uma passagem pedonal aérea entre a escola e a vila piscatória, para evitar acidentes, a maioria das crianças prefere fazer o percurso até casa pela EN13, por ser bastante mais rápido. Ontem, tal como nos outros dias, as crianças seguiam pela berma da estrada em vez de utilizarem a passagem. "Estão sempre a acontecer acidentes, mas desta vez quase ia sendo uma tragédia", disse ao CM um popular, revoltado.

Após o acidente, a população juntou-se rapidamente no local a reivindicar medidas que limitem a velocidade na estrada principal que liga Viana do Castelo a Caminha.

A mãe dos dois menores foi logo avisada e seguiu de imediato para o hospital, onde permaneceu junto das crianças. A menina acabou por ser transferida para o Porto e Fábio ficou no hospital com a família.

FERIDOS BAGAGEIRA VILA PRAIA DE ÂNCORA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)