Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Bancária saca 54 mil euros de clientes em Coimbra

Funcionária da Caixa preferia contas de amigos e familiares.
Paula Gonçalves 9 de Maio de 2019 às 12:59
A carregar o vídeo ...
Funcionária da Caixa preferia contas de amigos e familiares.
As contas bancárias de amigos e familiares eram os principais alvos de uma ex-funcionária da Caixa Geral de Depósitos (CGD) que vai ser esta quinta-feira julgada no Tribunal de Coimbra por se ter apropriado, ao longo de um ano, de uma verba superior a 54 mil euros de clientes.

Entre as vítimas estão tias e primos da arguida, o antigo marido e a sua companheira, assim como os ex-sogros. Clientes com contas com valores elevados e que confiavam na arguida foram também lesados.

Os factos ocorreram entre 2011 e 2012, na agência da CGD da Figueira da Foz. A arguida é acusada de movimentar dinheiro depositado pelos clientes sem que estes tivessem conhecimento.

Com acesso ao sistema informático, a então bancária, que rescindiu o contrato em 2013, é acusada de fazer transferências para as suas contas ou para as de pessoas que ela movimentava, assim como solicitar a emissão de cartões bancários que usava em proveito próprio.

O despacho de acusação refere que ao longo de um ano abriu contas à ordem em nome de clientes, alterou limites de utilização de crédito, assim como as moradas dos lesados, com a intenção de provocar a devolução à agência de cartões de crédito para se poder apropriar deles. Em causa estão contas de oito clientes.

Para dissimular a origem do dinheiro, a arguida adquiria bens e serviços e fazia depósitos em contas tituladas por ela e por terceiros, que movimentava à sua revelia. Está acusada de peculato, falsidade informática, falsificação de documento e branqueamento de capitais.
Caixa Geral de Depósitos CGD Tribunal de Coimbra Clientes Figueira da Foz crime lei e justiça julgamentos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)