Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

BARCO DO ABORTO: PEDIDA PRESSÃO SOBRE LISBOA

A presidente da organização holandesa “Women On Waves” (WOW), Rebecca Gomperts, apelou à intervenção da comunidade internacional contra a decisão do governo português de impedir a entrada do “Barco do Aborto” em águas territoriais portuguesas.
30 de Agosto de 2004 às 08:42
Rebecca Gomperts fez o apelo ontem, após a chegada à Figueira da Foz de um barco alugado que levou elementos da WOW e jornalistas portugueses até junto do chamado “Barco do Aborto” – o “Borndiep”, parado a cerca de 13 milhas (24 quilómetros) da costa portuguesa, para lá do limite de 12 milhas das águas nacionais portuguesas e vigiado por dois navios da Marinha de Guerra portuguesa. Elementos da WOW transferiram mantimentos para o “Borndiep” mas ninguém conseguiu subir a bordo do navio, devido à forte ondulação que se fazia sentir.
À chegada à Figueira da Foz, Rebecca Gomperts acusou o governo português de “não respeitar qualquer lei ou as convenções internacionais” e revelou que estão a ser desenvolvidos esforços a nível diplomático no sentido de pressionar o governo português. A presidente da WOW disse que o objectivo é levar o “Borndiep” até ao porto da Figueira da Foz e garantiu: “Esperamos o tempo que for necessário para que isso aconteça”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)