Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Barcos protestam na Arrábida

Cerca de 250 embarcações de recreio e pesca participaram esta manhã num desfile de protesto contra as restrições impostas pelo Plano de Ordenamento do Parque Natural da Arrábida (POPNA), criado há cinco anos. Os presidente das câmaras de Setubal, Maria das Dores Meira, e de Sesimbra, Agusto Pólvora, juntaram-se ao desfile, ao largo do Portinho da Arrábida, e exigiram a revisão urgente do POPNA.
22 de Agosto de 2010 às 17:15
Protesto no Portinho da Arrábida, em Setúbal
Protesto no Portinho da Arrábida, em Setúbal FOTO: a-gosto.com

"O parque não está a ser aproveitado e a actividade turística está a ser altamente prejudicada, quando até temos aqui pedreiras e cimenteiras. Sabemos que há abertura do Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade para rever as proibições mais fundamentalistas", disse Maria das Dores Meira, presidente da Câmara de Setúbal.

Alguns dos barcos, provenientes de Setúbal e Sesimbra, tinham panos com frases como "A Arrábida no nosso coração" ou "Pela Arrábida, revisão do POPNA já!"

As principais queixas prendem-se com as restrições à circulação, que tornam muito difícil a aproximação às zonas de praia, uma vez que só é permitido fundear a cerca de 500 metros da costa. A pesca também só é permitida a partir dessa distância. "Os pescadores com barcos pequenos têm de ir para mais longe e correm riscos. São medidas sem impacto na protecção da natureza", disse Eugénio Martins, dono de uma empresa que vende embarcações.

A Polícia Marítima acompanhou o protesto mas não interveio.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)