Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

BARES ABAIXO POR SUSPEITA DE PEDOFILIA

Três barracas onde funcionavam bares, no Bairro do Fim do Mundo, em S. João do Estoril, foram ontem demolidos pela Câmara de Cascais, na sequência de suspeitas de tráfico de drogas, prostituição infantil e pedofilia.
19 de Junho de 2002 às 00:41
A operação, desencadeada de manhã, levou àquele bairro de barracas duas dezenas de polícias, da Divisão de Cascais da PSP e do próprio Corpo de Intervenção, mas não houve qualquer oposição ao trabalho de demolição, apenas queixas.


"Isto era uma casa de comes-e-bebes. Não havia aqui nada esquisito. E a Câmara fez as coisas mal: deitou-me abaixo também um bocado da minha habitação", lamentou-se ao Correio da Manhã o proprietário de uma das barracas derrubadas.


Outro lesado pelas demolições, João Sam Gomes, indicou que o bar era o seu sustento, depois de, por doença, ter deixado de poder trabalhar como pedreiro. "É tudo mentira sobre droga e prostituição. Barulho havia um bocadinho, ao sábado."


No acto da demolição houve ainda desabafos sobre a ineficácia desta acção, com avisos de que, por cada bar derrubado, outros estabelecimentos clandestinos serão erguidos. A Câmara de Cascais está no entanto apostada em combater o fenómeno e a Judiciária prepara-se para investigar as suspeitas de prostituição infantil e pedofilia.


"Não há queixas na PSP, mas isso é por medo", comentou-nos o vereador do Programa Especial de Realojamento, Rui Rama da Silva.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)