Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Bastonadas na Amadora dão processo na PSP

Dois detidos, acusados de agressões, estavam em festa ilegal.
Miguel Curado e Sérgio A. Vitorino 29 de Agosto de 2020 às 09:49
Polícia foi ao local após queixa contra festa ilegal. Dois participantes foram detidos
Momento em que vários agentes dão bastonadas num dos homens, que estava no chão
Polícia foi ao local após queixa contra festa ilegal. Dois participantes foram detidos
Momento em que vários agentes dão bastonadas num dos homens, que estava no chão
Polícia foi ao local após queixa contra festa ilegal. Dois participantes foram detidos
Momento em que vários agentes dão bastonadas num dos homens, que estava no chão
A Direção Nacional da PSP ordenou a abertura de um inquérito disciplinar a uma intervenção de agentes, da Divisão da Amadora, numa festa ilegal ocorrida ao final da noite de quinta-feira, num café da Falagueira.

A ação foi filmada por alguns moradores e as imagens mostram as bastonadas desferidas pelos polícias em dois detidos, acusados de agressão à autoridade.

A Polícia referiu esta sexta-feira, em comunicado, que a intervenção se deveu a denúncias de alguns moradores da Avenida do Brasil, onde decorria a festa.

O barulho feito pelo grupo, num café que funcionava fora do horário permitido, levou a que fossem mobilizadas duas patrulhas da PSP.

À chegada, os agentes testemunharam uma troca de agressões entre dois homens. Ao tentarem travar a rixa, a PSP descreve que os agentes foram injuriados, ameaçados e até agredidos.

Foi feito um pedido de reforços e os vídeos, a que o CM teve acesso, mostram precisamente a chegada ao local de agentes de uma Equipa de Intervenção Rápida. Os polícias correram para auxiliar um colega que estava no chão, num confronto com um dos detidos.

Os dois homens, de 28 de 34 anos, acabaram detidos por crimes de resistência e coação à autoridade. Um dos polícias feridos teve de receber tratamento hospitalar.

Fonte oficial da PSP disse ao CM que foi aberto um inquérito disciplinar ao caso, que poderá desencadear processos individuais contra os polícias que participaram na diligência.
Ver comentários