Barra Medialivre

Correio da Manhã

Portugal
Siga o CM no WhatsApp e acompanhe as principais notícias da atualidade Seguir

“Bazófia e ameaças” tramam gang homicida de Loures

Condenados choraram abraçados às mães, depois de saberem que iriam sair diretamente do tribunal para a prisão.
João Carlos Rodrigues 6 de Dezembro de 2023 às 08:37
Manilson Novais tinha 16 anos e foi morto com um tiro de caçadeira
Manilson Novais tinha 16 anos e foi morto com um tiro de caçadeira FOTO: DIREITOS RESERVADOS
"Mataram por um motivo torpe - vingar uma agressão que não envolvia nenhum de vocês nem a vítima - e prepararam tudo para o concretizar. E depois prevaleceu a bazófia sobre a morte de um jovem de 16 anos, as ameaças e atos de violência, mesmo durante o vosso julgamento." A juíza-presidente do coletivo do Tribunal de Loures que julgou os seis homicidas de Manilson Novais, executado a tiro de caçadeira a partir de uma carrinha em andamento, em fevereiro de 2022, fundamentou assim, esta terça-feira, a condenação de cada um a 16 anos de prisão.

Todos foram considerados culpados de um homicídio qualificado, uma tentativa de homicídio (no caso, o amigo de Manilson, que foi atingido mas sobreviveu) e detenção ilegal de arma. Só o sétimo arguido, julgado por ter cedido a arma, foi absolvido por não se provar o ‘empréstimo’.

No final, os condenados choraram abraçados às mães, depois de saberem que iriam sair diretamente do tribunal para a prisão, uma vez que a medida de coação de prisão domiciliária foi revista pelo tribunal.
Prisão Homicídio Manilson tribunal condenação
Ver comentários
C-Studio