Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

BEBÉ DE CINCO MESES MORRE QUEIMADA

Uma bebé de cinco meses de idade morreu ontem na aldeia de Passos, Mirandela, com queimaduras de terceiro grau em 40 por cento do corpo, depois de ter caído a uma lareira em casa dos pais, onde foi deixada sozinha enquanto a mãe se encontrava em casa da avó.
8 de Março de 2003 às 00:00
A tragédia aconteceu às 10h00. Nessa altura, a mãe da menina, Maria Gisela, 24 anos, dirigiu-se a casa da sogra, localizada paredes-meias com a habitação onde a bebé tinha ficado, para lhe pedir se lhe tomava conta da filha, porque precisava de se deslocar a Mirandela.

Ana Maria, a sogra, esclarece: "Ela esteve algum tempo na minha casa, levando consigo o meu outro neto de três anos, pedindo-me que lhe ficasse com a menina porque precisava de fazer compras em Mirandela e não a podia levar. Perguntei-lhe várias vezes pela bebé, tendo-me respondido que a Carina, costumava dormir várias horas depois de mamar, o que já tinha acontecido".

Para a avó, a menina, que tinha sido deixada pela mãe numa cadeira própria para bebés, "deve ter resvalado e caído até à cintura na lareira, que está sempre com lume para aquecer a casa".

DESCOBERTA FATAL

"Alguns minutos depois de a Gisela ter saído da minha casa fui sobressaltada pelos gritos dela a pedir socorro que a menina estava queimada".

A criança encontrava-se deitada no chão, fora da cadeira, com o corpo da cintura para baixo todo queimado.

Aos gritos de socorro da mãe começaram a aparecer os vizinhos, enquanto esta agarrava na filha pelos braços e saía para a rua no sentido de arranjar quem a transportasse ao Hospital.

O transporte foi feito no carro de uma professora primária – a escola da aldeia fica no largo central, ao lado da casa onde se deu a tragédia.

Segundo Ana Simões, directora do Urgência do Hospital Distrital de Mirandela "a criança quando deu entrada no hospital tinha queimaduras extensas que lhe envolviam cerca de 40 por cento do corpo, quase todas de terceiro grau e, apesar das tentativas de recuperação, não foi possível reanimá-la, falecendo cerca das 11h30".

A menina era a segunda filha do jovem casal e a tragédia deixou a pacata aldeia em autêntico estado de choque.

BOA MÃE

Maria Gisela é considerada na aldeia "uma excelente mãe" e ninguém consegue explicar tamanha desgraça.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)