Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Bebé do ano nasce no Alentejo

Luís Miguel enganou tudo e todos, até a sua mãe que apenas o esperava dentro de um mês. Com 2,680 kg e 47 centímetros de comprimento, este pequeno resolveu fazer na madrugada de ontem a primeira diabrura da sua vida aos pais quando entoavam as primeiras badaladas do novo ano. Sem saber, tornou-se no primeiro bebé de 2005 em Portugal.
2 de Janeiro de 2005 às 00:00
Filho de pais residentes em Rio de Moinhos, concelho de Borba, Luís Miguel Rocha Serrachino nasceu no Hospital Distrital de Évora um minuto depois da meia-noite para contentamento de toda a equipa médica e, sobretudo, dos seus familiares. Além deste bebé, nasceram ainda nas maternidades alentejanas até às 20h00 de ontem mais oito crianças, três em Évora, duas em Portalegre, duas em Elvas e uma em Beja.
“Estou extremamente feliz. Foi a melhor prenda de Natal que tive e a melhor maneira de entrar no novo ano”, referiu com um enorme orgulho o pai do bebé, Firmino Manuel, de 38 anos.
A mãe, que na altura olhava emocionada o mais recente rebento da família, mostrava também toda a alegria, depois de ter estado quase todo o dia de sexta-feira em trabalho de parto.
“Fui internada ontem (anteontem) de manhã e estive cerca de 16 horas em trabalho de parto. Foi difícil, mas felizmente nasceu de boa saúde. Isso é que interessa”, sublinhou a progenitora, Maria Jesus, de 34 anos.
Enquanto chegavam os restantes familiares e se tiravam as primeiras fotografias ao pequeno Luís Miguel, a mãe confessou ao nosso jornal que o parto decorreu com toda a normalidade.
“Nasceu ao fim de 36 semanas. Fui anestesiada e foi um parto normal. A felicidade supera o cansaço”, frisou.
Este bebé, que se tornou também num motivo de orgulho para os profissionais de saúde da maternidade do Hospital de Évora, é o segundo filho do casal. O irmão, David Miguel, com 13 anos, ficou com alguns ciúmes quando soube que a mãe estava grávida, mas hoje, segundo a progenitora, “já não existem motivos para tal”.
Horas depois do nascimento do segundo ‘rebento’, o casal Serrachino não conseguia disfarçar o desejo de ter um terceiro filho. Nunca se sabe se no primeiro dia de 2006.
Ver comentários