Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Bebé nasce em ambulância

Uma mulher de vinte anos deu à luz o segundo filho anteontem à noite dentro de uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Resende, no meio de uma rotunda.
6 de Maio de 2007 às 00:00
Médico chegou a tempo de assistir Sónia Carvalho
Médico chegou a tempo de assistir Sónia Carvalho FOTO: Luís C. Ribeiro
Sónia Isabel Pereira Carvalho, natural de Barrô, Resende, terá chamado os bombeiros demasiado tarde, pelo que os soldados da paz deram de imediato o alerta à VMER de que precisavam de apoio, pois tudo indicava que a parturiente não aguentaria até ao Centro Hospital Vila Real / Peso da Régua.
Eram cerca de 21h00 quando o médico iniciou o trabalho de parto, que decorreu com normalidade, apesar de a mãe só ter sido cozida quando chegou ao hospital, razão pela qual estava com muitas dores quando o CM a visitou ontem na enfermaria, com o filho ao lado, que se encontrava de boa saúde.
Sónia Carvalho disse que foi muito bem tratada. “Correu tudo bem. Para mim não era novidade, já que é o segundo filho. Só que o outro não nasceu numa ambulância, nem tive tantas dores. Mas penso que este facto não se deveu a ter nascido na ambulância”, explicou.
É o segundo caso deste tipo ocorrido com os bombeiros de Resende numa semana. A 27 de Abril, Matilde Maria Conceição Lopes, 31 anos, natural de Anreade, Resende, estava a caminho do Centro Hospitalar, quando na localidade de Moledo, Peso da Régua, os bombeiros tiveram de parar para ajudarem no parto. Também então a VMER chegou pouco tempo depois e tomou conta da ocorrência.
Segundo José Ângelo Almeida, comandante dos Bombeiros de Resende, os seus homens “estão preparados” e as ambulâncias têm condições.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)