Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Beijo forçado acaba em casamento

Filipa Silva era a namorada de um amigo de Rui Santos. Saíram algumas vezes, “só como amigos”, garantem. Mas acabaram por se envolver, graças à iniciativa do motorista e a um beijo forçado ‘aplicado’ por ele na estudante. Hoje são os protagonistas de mais um Casamento de Santo António e já pensam nos filhos que esperam ter em breve.
24 de Maio de 2005 às 00:00
Foi à porta de um café no Cacém que se conheceram. Filipa estava comprometida com o melhor amigo de Rui, mas isso não impediu que saíssem juntos algumas vezes. Ao início, sem más intenções. “Entretanto, eles acabaram o namoro e eu comecei a gostar mais dela”, conta ele. “Já gostavas”, corrige ela. Os dois riem-se.
NAMORO RELÂMPAGO
Tudo aconteceu muito rápido com este casal. Passados quatro meses de se conhecerem, começaram a namorar. “Ela não é fácil. Eu já tinha tentado uma outra vez, mas ela recusou”, afirma Rui. E dois meses de namoro bastaram para decidirem ir viver juntos.
O primeiro beijo “foi à força”, revela Filipa. “Tínhamos vindo de um concerto e ele estava assim com uns copitos a mais. Eu vinha a conduzir o carro do pai dele. Chegámos, e ele trancou as portas, encostou-me à bruta contra o vidro e beijou-me”, conta. Rui justifica-se: “Tive de agarrá-la com força contra o vidro do carro porque ela não queria. Disse´-me: ‘não faças isso, senão depois vais querer mais’”. Ele não se importou e ambos acabaram por querer mais.
Vida difícil
Rui é motorista da Coca-Cola, enquanto Filipa está a terminar o 12.º ano e não pensa seguir para o ensino superior, pelo menos para já. A vida “é difícil. Estamos agora em casa da minha mãe”, diz ela. Por isso, quer começar logo a trabalhar, de preferência na área da saúde.
Os dois entendem-se às mil maravilhas, excepto quando o futebol é chamado à conversa – é que ela é benfiquista, e ele torce pelo Sporting. Em dia de ‘derby’, a coisa pega fogo. “Quando ela começa aos gritos, eu não gosto”, confessa Rui. “É que eu sou mesmo ferrenha”, explica Filipa. Adoro o Benfica e adoro futebol. Temos momentos de stresse. Mas acaba o jogo e fica tudo bem.”
QUEREM DOIS FILHOS E QUE NÃO DEMOREM
Apesar de serem um dos casais mais jovens desta edição dos Casamentos de Santo António – ela tem 19 e ele, 22 – , os dois lisboetas revelam uma grande maturidade e realismo. Sempre com os pés assentes na terra, traçam planos para o futuro, que envolvem a mudança, após o casamento, para um espaço só seu – a casa da mãe de Filipa, no Cacém, está a terminar de ser transformada e vai ficar geminada com uma parte independente, só para o jovem casal, que já pensa no reforço do clã Silva Santos. “O próximo projecto é um filhote”, revela Filipa. O noivo graceja: “Ela está com a barriga grande. Se calhar está grávida”. Os projectos de alargamento familiar são de curto prazo, mas não muito ambiciosos: “Queremos ter dois no máximo”, afirma Filipa. “Hoje em dia não dá para ter mais. Mesmo com ela a trabalhar teríamos dificuldade em sustentar mais”, justifica Rui. Menino ou menina, o primeiro que nascer já vem ao mundo com o nome escolhido. “Eu quero uma menina, ele quer um menino, por isso, se tudo correr bem, será um casal”, considera a futura mamã. “Se for menina vai-se chamar Margarida. Se for menino, Pedro. Uma coisa é certa: tem de ser do Benfica.” O futuro papá, sobre esta última parte tem outros planos.
O QUE OS UNE E O QUE OS SEPARA
Nome: Filipa Silva
Idade: 19
Naturalidade: Lisboa
Residência: Graça
Profissão: Estudante
Signo: Escorpião
Alcunha Carinhosa: Macaquinha
Clube: Benfica
Nome: Rui Santos
Idade: 22
Naturalidade: Lisboa
Residência: Graça
Profissão: Motorista
Signo: Leão
Alcunha Carinhosa: Porquinho
Clube: Sporting
Música: ‘Palavra da Razão’, de João Portugal
Filme: ‘Million Dollar Baby’, de Clint Eastwood
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)