Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Bombeiro acusado de fogo posto

Um jovem bombeiro de Ponte de Lima foi ontem apontado, em tribunal, como responsável por um incêndio que deflagrou no ano passado em S. João da Ribeira. A acusação foi reforçada por uma testemunha, na segunda sessão do julgamento deste caso, que coloca em confronto familiares e agentes da GNR local.
8 de Dezembro de 2007 às 00:00
“Vi o arguido entrar no seu automóvel, que estava parado no local onde deflagrou o incêndio, e arrancar. Nessa altura, ouvi uns estalidos de lenha a começar a arder e um bocado de fumo”, declarou a testemunha, contrariando o testemunho avançado na primeira sessão por um agente da GNR, que mora perto do local do incêndio e que disse não ter reconhecido o suspeito – filho de outro agente da GNR – e que, quando o carro arrancou, as labaredas teriam já “três ou quatro metros de altura.”
“Isso é totalmente falso, não havia chamas nenhumas”, garantiu a testemunha ouvida ontem, acrescentando que ainda tentou perseguir, de carro, o arguido, mas que entretanto este “aumentou a velocidade” e acabou por perder o seu rasto.
O arguido nega a autoria do crime. Confessa que fugiu do local do incêndio devido a uma “atitude infantil”, depois de ter ali parado alegadamente para ver o que se estava a passar.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)