Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Bombeiro sem casa social

O bombeiro que vive há dois anos no quartel dos Voluntários do Porto viu ontem recusado o pedido de habitação social. Jorge Campos, 23 anos, está desempregado e recebe 189,52 euros de Rendimento Social de Inserção (RSI). A Câmara do Porto recusou-lhe o pedido devido à elevada procura de habitação social.

5 de Janeiro de 2012 às 01:00
Jorge Campos vive há 2 anos no quartel dos Voluntários do Porto
Jorge Campos vive há 2 anos no quartel dos Voluntários do Porto FOTO: DIREITOS RESERVADOS

"Já não sei o que fazer mais. Agora só posso voltar a pedir casa daqui a um ano", lamenta Jorge Campos. O jovem nasceu numa família problemática e vive agora do voluntariado nos bombeiros. Depois de o contrato de trabalho na corporação ter chegado ao fim, há dois anos, Jorge Campos passou a receber 189,52 euros de RSI. Para sobreviver com esse rendimento, deixam-no viver no quartel.

"Não sei o que fazer. Na Segurança Social já me transferiram o processo, porque dizem que está resolvido. Agora, rejeitam-me na câmara, ou seja, durante um ano vou continuar na mesma situação", diz.

De acordo com a resposta da Domus Social, "e porque a procura de habitação social é manifestamente superior à disponibilidade actual do parque habitacional, fomos forçados a restringir as atribuições". "Com tanta casa vazia e dizem que não há vagas", conclui Jorge Campos.

BOMBEIRO PORTO CASA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)