Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna

Mais de 50 profissionais em luta por estatuto.
João Carlos Rodrigues 17 de Abril de 2019 às 08:20
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Bombeiros em protesto à porta do Ministério da Administração Interna
Para exigir "respeito pela profissão", "a dignificação da carreira" e "contrariar a proposta do Governo que vai levar a cortes na aposentação", dezenas de bombeiros profissionais e dirigentes sindicais do setor manifestaram-se esta terça-feira à porta do Ministério da Administração Interna, em Lisboa.

O objetivo era entregar uma resolução com as propostas que os sindicatos querem ver aprovadas. Caso contrário, ameaçam, "haverá formas de luta mais duras".

Em causa está a proposta de regime de carreiras e o estatuto de aposentação dos bombeiros profissionais.

De acordo com António Pascoal, dirigente sindical e bombeiro sapador em Lisboa, se a proposta do Governo avançar, os bombeiros só poderão reformar-se depois dos 60 anos para não sofrer uma penalização de cerca de 100 euros e serão obrigados a trabalhar em dias de folga sem receber nada em troca caso sejam chamados devido às regras da disponibilidade permanente.

O objetivo dos manifestantes era serem recebidos pelo secretário de Estado da Proteção Civil, mas só conseguiram entregar um documento com propostas ao chefe de gabinete.

PORMENORES 
Manifestação nacional
Na manifestação de ontem junto ao Ministério da Administração Interna, marcaram presença bombeiros municipais e sapadores de Lisboa, Viana do Castelo, Vila Real, Tavira, Setúbal, Vila Nova de Gaia e Coimbra, entre outras cidades.

"Ignorados pela tutela"
Os organizadores do protesto afirmam que os diplomas já aprovados em Conselho de Ministros não tiveram em conta qualquer das medidas propostas pelos sindicatos do setor. "Fomos ignorados pela tutela", apontam os responsáveis.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)