Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

BT ajuda a promover as auto-estradas

Vários automobilistas foram ontem parados pela Brigada de Trânsito (BT) da GNR numa espécie de operação que tinha por grande objectivo permitir que algumas funcionárias da AENOR – a concessionária das auto-estradas do Norte do País – fizessem uma campanha publicitária junto de possíveis utilizadores da A11 (entre Braga e Guimarães) e da A7 (entre Vila do Conde e Guimarães).
20 de Junho de 2008 às 00:30
Militares da GNR verificavam documentos e AENOR oferecia viagens
Militares da GNR verificavam documentos e AENOR oferecia viagens FOTO: Vítor Mota

A operação foi dividida em dois períodos de duas horas, das 8h30 às 10h30 e das 17h30 às 19h30, precisamente nas horas de ponta. Decorreu em três estradas nacionais estratégicas, próximas das auto-estradas A7 e A11.

Ao que o CM apurou, as patrulhas actuaram nas nacionais 101, 206 e 207, todas elas de acesso à cidade de Guimarães.

Enquanto os efectivos da BTverificavam os documentos do veículo e do condutor, a funcionária da AENOR oferecia um voucher de vinte viagens grátis, até 30 de Junho, para circular na A11.

"Fiquei surpreendido, mas até agradeço porque não utilizo a A11 por ser muito cara. Agora vou aproveitar para gastar a oferta", contou aoCMumdosautomobilistas "brindados" durante a operação que decorreu em Guimarães.

O capitão Martins, da BT de Braga, garantiu ao CM tratar-se de uma situação normalíssima de remuneração extraordinária solicitada pela AENOR e que está prevista na Lei Orgânica da Guarda. "Não vejo qual é o espanto", sublinhou garantindo que o serviço pode ser solicitado por diversas entidades.

COMANDO TRAVA NOVAS ACÇÕES

O Comando-Geral da GNR esclareceu ao CM que "o Destacamento de Trânsito de Braga realizou uma operação stop no distrito, aproveitando a AENOR para a realização de um inquérito seguido de distribuição de mapas e vales de portagem gratuita. O Comando considera que este tipo de acções conjuntas não deverão realizar-se no futuro tendo dado instruções em conformidade".

O coronel Costa Lima, das Relações Públicas da Guarda, acrescenta que a operação ocorrida em Braga "terá resultado de um mal--entendido, uma vez que o comando regional não se terá apercebido da natureza do material distribuído". O militar lembra que "os inquéritos aos condutores durante operações stop são importantes para a recolha de informação sobre as estradas, mas tal não pode ser confundido por actos que possam ser interpretados como acções publicitárias".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)