Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

BT espera romaria a Sul para a noite de Ano Novo

A hora é de fazer contas e de recuperar forças. Nos quatro dias da Operação Natal, a Brigada de Trânsito registou 1206 acidentes, dos quais resultaram nove mortos e 369 feridos. “São menos vítimas do que no ano passado, mas alguns desses acidentes tiveram origem em situações que já não deveriam acontecer”, lamenta um responsável da GNR. A partir da próxima sexta-feira e até domingo, estará na estrada a segunda parte da operação. “A nossa expectativa vai no sentido de maior movimento para Sul e para as zonas do Litoral”, antecipou o mesmo responsável.
28 de Dezembro de 2004 às 00:00
Esta segunda etapa da Operação Natal e Ano Novo arranca às 00h00 de sexta-feira e vai terminar apenas às 24h00 de segunda-feira, 2 de Janeiro de 2005 – sendo que ambos os dias são considerados críticos pela BT devido a prováveis deslocações de muitos condutores para os respectivos destinos – Algarve e zonas de Litoral – e o regresso.
“O ideal seria entrar no Ano Novo sem acidentes. Se é possível? Julgo que sim. Claro que a condução acarreta sempre alguns riscos, mas se houver cuidado e respeito pelas regras, esse risco diminui. Aumentando a responsabilidade, diminui a probabilidade”, afirmou.
Nos quatro dias que durou a fase do Natal – entre as 00h00 de quinta-feira e as 24h00 de domingo – a BT registou 1206 acidentes, com nove mortos, 21 feridos graves e 348 feridos ligeiros. “Houve menos três vítimas mortais, e metade dos feridos graves, mas morreram nove pessoas”, referiu o tenente-coronel Costa Cabral, da GNR. As ultrapassagens perigosas, o excesso de velocidade e o desrespeito pela sinalização são as infracções mais comuns detectadas pelos 1300 militares da GNR envolvidos na operação.
MORTES FORA DA ESTATÍSTICA
São casos que não entram nas contas da Operação Natal e Ano Novo. Mas, na semana passada, além das nove vítimas mortais registadas pela BT, morreram mais 14 pessoas em acidentes rodoviários em Portugal. Oito dessas mortes resultaram de acidentes ocorridos na área da GNR entre domingo e quinta-feira (primeiro dia do patrulhamento de Natal).
Por outro lado, nas zonas urbanas, responsabilidade da PSP, entre 20 e 26 de Dezembro, foram contabilizados 1559 acidentes, que provocaram seis mortos, 286 feridos ligeiros e 21 feridos graves. O comando da PSP do Funchal, na Madeira, registou o maior número de casos mortais (três), enquanto em Lisboa ocorreu cerca de um terço de todos os acidentes e um caso mortal. As outras duas vítimas foram registadas nas estradas de Ponta Delgada, Açores, e Santarém.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)