Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Burlão volta a atacar e fica em liberdade

Motorista de 47 anos lesou bancos e instituições em milhares de euros na compra de carros
14 de Novembro de 2013 às 14:00
O motorista de 47 anos já tinha sido condenado a uma pena suspensa, por várias burlas, mas recentemente voltou ao crime lesando bancos e outras instituições de crédito em largos milhares de euros. Foi apanhado pela Judiciária de Lisboa, mas foi deixado, pelo juiz, em liberdade.

O esquema de burla era simples: através de testas de ferro - em nome de terceiros ou de empresas, umas das quais, que faliu, já tinha sido do motorista - o burlão comprava outras empresas, também falidas, e em nome destas adquiria várias viaturas, sempre em sistema de leasing (com recurso a empréstimos), algumas topo de gama, para vender.

Quem comprava os veículos era lesado, porque além de todo este esquema o burlão falsificava documentos em nome das vítimas a garantir aos bancos ou às instituições de crédito o total pagamento dos empréstimos. Era tudo falso.

Os empréstimos não eram liquidados, ficando as instituições lesadas. Anteontem, quando a PJ deteve o burlão, foram- -lhe apreendidas 19 viaturas e os documentos desses mesmos veículos.

Presente a tribunal, o burlão acabou em liberdade, sujeito a apresentações periódicas obrigatórias às autoridades. Ao que o CM apurou, estão ainda a ser contabilizados os prejuízos e o número de vítimas do burlão. Não tinha cúmplices e dedicava-se a estes crimes há vários anos.
burla empresas falência veículos liberdade motorista leasing
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)