Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Burlona vende a casa da patroa

Travada pela PJ na véspera da escritura, acaba livre para negócio.
Sérgio A. Vitorino 29 de Março de 2017 às 08:30
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária
Dinheiro
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária
Dinheiro
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária
Dinheiro
Foi empregada da família durante anos, prestando serviços de geriatria aos pais da vítima. Aproveitou a morte dos idosos, em 2015, para enganar a nova patroa. Fê-la passar um apartamento em Alcochete para seu nome. Nunca lhe pagou os 30 mil euros prometidos e fugiu para a Roménia com o dinheiro de uma conta conjunta.

Foi detida segunda-feira pela PJ de Setúbal, quando regressou para fazer ontem a escritura de venda da casa: lucraria 80 mil euros.

Segundo garantiram ao CM amigos da vítima, que se movimentaram para tentar impedir o negócio, a empregada romena, de 50 anos, foi libertada ontem pelo Ministério Público do Montijo. Terá sido apenas constituída arguida e solta.

Estará livre para realizar a escritura de venda do apartamento e regressar à Roménia. Já recebeu mesmo um sinal desse negócio.

De acordo com fonte policial, a burlona começou o ataque no início de 2016. Ganhou a confiança da patroa, de 49 anos, e aproveitou-se da sua "debilidade psicológica" para a convencer a "vender-lhe a casa, herança dos pais, por 30 mil euros, ficando de dar 8 mil de sinal e transferir prestações para uma conta conjunta". Só que a burlona não fez nada disso. Fugiu com o dinheiro e nem deixou a vítima viver no apartamento, como tinha prometido.

A venda da casa, por 80 mil euros, que iriam todos para a burlona, foi tratada por uma imobiliária e a burlona só regressou a Portugal para a escritura, tendo sido apanhada pela PJ na véspera de a realizar.
Portugal Alcochete Roménia Setúbal Ministério Público do Montijo PJ burla casa
Ver comentários