Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Caçado a violar neta deficiente

Portadora de uma doença cerebral profunda, a rapariga de 14 anos mal consegue comunicar. Foi violada pelo próprio avô durante meses a fio, dentro de casa, em Lisboa, sem que os pais ou outros familiares percebessem. A jovem sofreu em silêncio até ao último dia 17 – quando o predador de 68 anos foi apanhado em pleno acto sexual com a neta. Acabou ontem preso pela secção de combate a crimes sexuais da Polícia Judiciária.
24 de Junho de 2010 às 00:30
Rapariga de 14 anos ficava entregue aos cuidados do avô, que abusou dela durante longos meses
Rapariga de 14 anos ficava entregue aos cuidados do avô, que abusou dela durante longos meses FOTO: Getty Images

O facto de a jovem ser portadora de deficiência profunda terá dificultado o trabalho da investigação da PJ no reconhecimento pessoal, apurou o CM junto de fontes judiciais. A menor foi sujeita a perícias médicas, que confirmam o pior cenário: a rapariga de 14 anos, que muitas vezes ficava entregue aos cuidados daquele familiar, foi por ele abusada sexualmente durante meses a fio, conforme o próprio já terá acabado por confessar.

O avô da vítima foi ontem presente ao juiz de instrução criminal, no Campus da Justiça, pela 2ª secção do DIAP de Lisboa, responsável pela investigação a crimes de natureza sexual. E o magistrado decidiu pela medida de coacção mais grave: prisão preventiva .

OUTROS CASOS

AÇORES

Em Julho de 2009 um homem de 56 anos foi detido, em Ponta Delgada, nos Açores, por violar a neta de nove anos. O agressor era reformado e consumava o crime em casa e de forma continuada.

VILA FRANCA DE XIRA

Está a decorrer em Vila Franca de Xira o julgamento de um homem de 85 anos por abuso sexual da bisneta de sete anos. Agressor ficava com a vítima enquanto a mãe trabalhava.

Ver comentários