Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Cadastrado executou plano para matar os pais por lhe negaram dinheiro

Cristiano Ferreira estava em liberdade condicional após 12 anos preso por homicídio. Regou a cama dos pais com álcool e ateou fogo.
Fátima Vilaça 7 de Outubro de 2018 às 01:37
Cristiano Ferreira à saída do julgamento por tentativa de homicídio dos pais, em Braga
Tribunal de Braga
Tribunal de Braga
Cristiano Ferreira à saída do julgamento por tentativa de homicídio dos pais, em Braga
Tribunal de Braga
Tribunal de Braga
Cristiano Ferreira à saída do julgamento por tentativa de homicídio dos pais, em Braga
Tribunal de Braga
Tribunal de Braga
Perigoso e calculista, o cadastrado de 36 anos, que em setembro do ano passado ateou fogo à cama dos pais para os matar, preparou o crime ao pormenor. Estava revoltado com a recusa dos progenitores em darem-lhe dinheiro para manter o vício da droga e ainda um carro para se deslocar e, por isso, na noite de 25 de setembro, ligou um aquecedor no quarto dos pais e, quando já estavam deitados, regou a roupa da cama com álcool e ateou-lhe fogo.

Ainda segurou a porta para evitar que os pais se salvassem. Mas o pai conseguiu extinguir as chamas e ligou para a GNR.

O cadastrado fugiu e durante uma semana foi procurado pelas autoridades. Acabou capturado em casa, em S. Mamede d’Este, Braga, pela Polícia Judiciária, uma semana após o crime. Começa a ser julgado no dia 23, no Tribunal de Braga, acusado de dois homicídios qualificados na forma tentada.

Cristiano Ferreira tinha passado 12 anos na cadeia pelo homicídio de um homem, num assalto que terá corrido mal, na Póvoa de Lanhoso. Em maio do ano passado saiu em liberdade condicional. Regressou a casa dos pais. O casal passou a viver num verdadeiro inferno. As discussões eram frequentes e sempre por causa de dinheiro. Cristiano exigia quantias elevadas e, por várias vezes, ameaçou os pais de morte.

O Ministério Público de Braga diz que Cristiano tem "tendência para o crime, especialmente de homicídio," e que "atentou contra a vida dos pais pela ânsia de obtenção do dinheiro".
Ver comentários