Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Cadastrado violou mulher em encontro

Violento e com cadastro por homicídio e violação, o homem, de 35 anos, atraiu a vítima para um encontro na ribeira de Vila Nova de Gaia. Mas assim que lá chegaram, o predador, que é conhecido por ‘Espanhol terrorista’, levou a mulher para um local ermo, onde a agrediu violentamente e a violou. Anteontem, quase dois meses após o crime, a Polícia Judiciária do Porto deteve o violador.
19 de Março de 2011 às 00:30
Predador sexual agrediu violentamente a vítima e forçou-a a ter relações sexuais dentro do carro
Predador sexual agrediu violentamente a vítima e forçou-a a ter relações sexuais dentro do carro FOTO: Simulação/ João Cortesão

O detido, que já passou 10 anos na prisão, de onde saiu em Setembro de 2009, foi ontem ouvido em primeiro interrogatório por um juiz de instrução criminal do Tribunal de Gaia e saiu em liberdade.Ficou sujeito a apresentações trissemanais.

O crime ocorreu a 28 de Janeiro, altura em que a vítima se encontrou com o predador na Rua de Santos Pousada, no Porto. Dali, o violador partiu com a mulher, que tem cerca de 30 anos, para a ribeira de Gaia, sob o pretexto de que queria ver o rio. Quando lá chegaram, o cadastrado forçou-a a dirigir-se para um local isolado na praia da Madalena. Amedrontada, a vítima tentou ligar para o 112 mas o homem tirou--lhe o telemóvel.Ainda no interior do automóvel, o predador, que trabalha como construtor civil, agrediu a vítima e sujeitou-a a várias práticas sexuais.

Consumado o acto sexual, o homem abandonou-a no local. A vítima acabou por conseguir pedir ajuda e dirigiu-se ao Hospital de Vila Nova de Gaia, onde recebeu tratamento hospitalar e apresentou queixa na Polícia. Anteontem, após a detenção, a mulher reconheceu o violador sem hesitar.

FOI CONDENADO A 18 ANOS MAS SÓ CUMPRIU 10

O violador foi no passado condenado a 18 anos de cadeia por violação, rapto, homicídio, ofensas à integridade física e tráfico de droga. Apenas cumpriu 10 anos, tendo saído em liberdade a 30 de Setembro de 2009. O detido tem ainda por cumprir uma pena de quatro anos de prisão, por agressões graves.

O violador é já bastante conhecido pelas autoridades como sendo agressivo e violento. No caso de 28 de Janeiro, a mulher ficou bastante maltratada e só recuperou totalmente ao final de mais de uma semana. As autoridades estão a investigar se existem mais mulheres que foram vítimas do predador mas que, por receio de represálias, não apresentaram queixa.

GAIA VIOLAÇÃO CADASTRADO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)